A falsa liberdade religiosa na Coreia do Norte

Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

14 de janeiro de 2017.

 

A perseguição aos cristãos tem assumido várias formas; a sociedade vive tomada por um medo constante, devido ao forte esquema de vigilância do governo

Pode-se dizer que o termo “liberdade religiosa” na Coreia do Norte é praticamente um mito. Embora seja algo previsto na Constituição do país, isso não existe de verdade, já que o governo restringiu ao máximo todas as atividades relacionadas a alguma crença. As autoridades proíbem reuniões de oração e consideram “inaceitáveis” os movimentos cristãos.  

O regime comunista costuma fazer muitas promessas, mas milhares de norte-coreanos sofrem de desnutrição crônica, com o desemprego e vivem abaixo da linha da pobreza. A perseguição aos cristãos tem assumido várias formas. A sociedade vive tomada por um medo constante, devido ao forte esquema de vigilância do governo.

Existe um esforço sistemático para exterminar o cristianismo do país. Igrejas só existem de forma clandestina. O encontro de fieis acontecem “casualmente” com dois ou três fieis que fingem um encontro qualquer em algum lugar público. Orações são feitas muito discretamente e os cristãos apenas trocam algumas palavras de encorajamento e esperança. Ore pela igreja na Coreia do Norte.

“Sejam fortes e corajosos, todos vocês que esperam no Senhor!” (Salmos 31.24)

Fonte: Portas Abertas

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||