16 igrejas católicas e evangélicas foram queimadas no Chile neste ano

"Então vos hão de entregar para serdes atormentados, e matar-vos-ão; e sereis odiados de todas as nações por causa do meu nome.” Mateus 24:9

05 de agosto de 2016.

 

Desconhecidos atacaram templos e derrubaram dois postes de energia. As autoridades acusaram os grupos indígenas que exigem terra.

Desde o início deste ano 16 igrejas católicas e evangélicas foram queimadas e duas torres de energia destruídas na comuna de Ercilla, na região chilena de Araucania, e embora não sejam claro quem seja o responsável, as autoridades apontam os grupos indígenas que estão reivindicando essas terras.

Os últimos ataques ocorreram nas primeiras horas da últimas quinta-feira (04/08/2016) quando uma igreja católica foi incendiada e duas torres de energia foram destruídas com motosserras, ocasionando vastas áreas rurais sem energia.

Além disso, como detalhado pelo site "La Prensa", nas imediações da igreja atacada foi encontrada uma tela com a legenda: "Resistência Mapuche Malleco, rejeitamos a mesa de diálogo", referindo-se a mesa de diálogo promovido pelo Governo com o intenção de parar os ataques.

Esta descoberta reforçou a hipótese dos pesquisadores, que visava grupos de Mapuche como os responsáveis ​​pelos crimes.

A zona de conflito

A região de La Araucanía está localizada a cerca de 700 quilômetros ao sul da capital Santiago, onde os Mapuche vivem em cerca de 200 comunidades e lutam para a recuperação das terras de seus antepassados, que começou a perder após a chegada dos espanhóis, no século XV.

Tradução: Últimos Acontecimentos.

Fonte: RT.

voltar para Perseguições

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||