Três terroristas árabes assassinaram 2 policiais israelenses esta manhã em Jerusalém

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

14 de julho de 2017.

 

Mais um hediondo e bárbaro crime cometido por árabes palestinos às portas da Cidade velha de Jerusalém deixou 2 polícias israelitas mortos e um terceiro ferido com severidade.
 
Os polícias israelitas estavam de vigilância junto ao Portão dos Leões que dá acesso ao Monte do Templo, para onde às sextas-feiras de manhã se deslocam milhares de árabes muçulmanos para as suas rezas, e por vezes outras ações criminosas, como foi o caso esta manhã.
 
Três terroristas árabes abriram fogo contra os polícias israelitas, provocando a morte dos mesmos. Logo após este atentado terrorista, forças de segurança israelitas presentes no local abateram os 3 criminosos palestinos.
 
Os malfeitores chegaram junto do Portão dos Leões pelas 7 da manhã armados com 2 espingardas e uma pistola e, ao notarem a presença de polícias de patrulhamento israelitas, abriram imediatamente fogo contra eles, tendo depois fugido para o Monte do Templo e tentado refugiar-se dentro de uma das mesquitas. Perseguidos pela polícia israelita, foram imediatamente abatidos.
 
Um video feito na altura revela um dos terroristas aparentemente "neutralizado" pela polícia, mas que depois se levanta para tentar atacar o polícia que acabou por disparar contra o terrorista.
 
Ha'il Satawi, com 30 anos,  e Kamil Shnaan, com 22, os dois polícias vítimas do ódio palestiniano, ainda foram transportados de urgência ao hospital Hadassah, no Monte Scopus, mas não conseguiram resistir aos ferimentos. Satawi deixa esposa e um filho com apenas 3 semanas de idade.
 
Os 3 terroristas foram identificados como sendo árabes cidadãos israelitas, um com 29 e dois com 19 anos. Não tinham registo de incidentes anteriores.
 
"GRAÇAS A ALÁ"
 
Três horas antes do atentado terrorista, dois dos bandidos colocaram uma foto sua no Facebook, com a mesquita de al-Aqsa por detrás, e com os seguintes dizeres: "O sorriso será mais belo amanhã." Uma hora antes do ataque, um deles postou: "Graças a Alá. Chega."
 
PROIBIÇÃO DE REZAS NO MONTE DO TEMPLO ESTA SEXTA-FEIRA
 
Logo após o ataque terrorista, o Monte do Templo foi evacuado de todos os visitantes e os portões fechados para que as forças de segurança possam investigar o lugar e procurar armas que ali possam estar escondidas. Barricadas foram montadas pela polícia para impedir a entrada e o acesso ao Monte do Templo, tendo sido barrada a entrada a vários líderes muçulmanos, incluindo o próprio "grande mufti" de Jerusalém, Muhammad Hussein.
 
O líder espiritual muçulmano apelou mesmo assim aos muçulmanos para que se aproximassem das barricadas e rezassem ali mesmo: "Nenhuma força na terra pode impedir que se cheguem à al-Aqsa e ali façam as suas rezas de sexta-feira" - vociferou o rebelde muçulmano.
 
MUNDO ÁRABE DIVIDIDO
 
Enquanto Mahmoud Abbas telefonou a Netanyahu condenando o ataque, mas ao mesmo tempo exigindo a reabertura do Monte do Templo, alertando o primeiro-ministro para que não aproveite o incidente para alterar o atual status quo, ao que Netanyahu respondeu não ter essa intenção, vários grupos palestinianos como a Fatah e o Hamas condenaram o encerramento do Monte e incitaram à resistência às medidas tomadas por Israel, alegando até que os 3 palestinianos é que enfrentaram o "verdadeiro terrorismo."
 
Este novo ataque terrorista palestiniano junto ao Monte do Templo irá certamente provocar uma grande onda de revolta entre a população judaica, especialmente os religiosos, que "aproveitarão" este incidente para pressionar o governo de Netanyahu a mudar de vez o atual status quo que impede a expressão religiosa aos judeus, mas que permite que dezenas de milhares de muçulmanos ali se congreguem para fins cada vez mais questionáveis...
 
"Haja paz dentro dos teus muros, ó Jerusalém!"
 
Fonte: Shalom, Israel!

Comentários

O local do templo pertence de fato a Israel, ha milenios, e não ao mundo islamico. em 17/07/2017 15:19:55
O Deus do céu, que não é Ala, seja a SEGURANÇA DE ISRAEL, povo de Deus por eleição do próprio Deus. O mundo cristão estar orando, intercedendo diante de Deus por Israel. E o Deus do céu ouve a voz do seu povo.

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||