Rússia critica criação de novos assentamentos israelenses

29 de julho de 2016.

 

O Ministério das Relações Exteriores da Rússia expressou sua preocupação com o anúncio de que Israel construirá 770 casas para colonos no assentamento de Gilo, na Cisjordânia e mais 323 em várias partes da Jerusalém Oriental.

“Estes planos para colonos suscitam sérias preocupações em Moscou. Partimos do ponto de que os assentamentos israelenses na Cisjordânia, incluindo Jerusalém Oriental, são ilegais sob a lei internacional", declarou a chancelaria russa em nota publicada em seu site.

O diplomacia russa reiterou que tais planos “contradizem o informe do Quarteto para o Oriente Médio (EUA, Rússia, ONU e União Europeia) divulgado em 1° de julho”.

“Uma de suas principais recomendações é cessar todas as atividades de colonos nos territórios palestinos sob ocupação. A implementação dos projetos israelenses vai dificultar ainda mais a perspectiva de uma solução de dois Estados para o problema palestino e não contribuirá para criar as condições para o relançamento das negociações paz", diz a nota.

As casas planejadas deverão expandir o assentamento de Gilo no perímetro sul de Jerusalém Oriental, e são parte de um plano maior para cerca de 1.200 unidades aprovadas cerca de três anos atrás, segundo disse a Ir Amim, uma ONG que monitora a atividade em torno dos assentamentos israelenses.

Fonte: Sputnik.

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||