Primeiro ministro russo Dmitry Medvedev visita Jerusalém

11 de novembro de 2016.

 

Parte hoje de Israel o primeiro-ministro da Federação Russa, Dmitry Medvedev, após 2 dias de visita para celebrar os 25 anos de laços diplomáticos entre as duas nações.
 
Mal chegou ao aeroporto de Ben Gurion na Quarta-Feira passada, Medvedev dirigiu-se de imediato à Cidade velha de Jerusalém, capital eterna e indivisível do estado de Israel, tendo visitado o Muro Ocidental e a Igreja do Santo Sepulcro.
 
Ontem, o líder russo reuniu-se com Netanyahu, que aproveitou para lhe deixar o recado: Israel tudo fará para impedir estabelecimento de uma presença militar iraniana na Síria, continuando a intervir para impedir que o Irão arme o grupo terrorista Hezbollah e outros grupos xiitas da região. 
 
Ainda que o regime do russo Putin mantenha laços com o Irão e esteja apoiando o regime de Assad na Síria, a verdade é que a Rússia tem aumentado a sua cooperação militar com Israel, de forma a impedir algum confronto desnecessário nos céus da Síria.
 
"Israel, a Rússia, os Estados Unidos e muitos outros países partilham o objectivo de derrotarem o estado islâmico" - afirmou Netanyahu ao líder russo, acrescentando: "Ao mesmo tempo, estamos também preocupados com o segundo ator na promoção do islamismo radical - o Irão - que está na linha da frente dos que desejam a destruição de Israel e que também apoia o terrorismo a 360º em cinco continentes."
 
Medvedev elogiou a melhoria das relações bilaterais, assinalando os "valores especiais" que israelitas e russos têm em comum: "De cada vez que venho a Israel, sinto-me em casa" - afirmou, acrescentando: "Os nossos países têm desafios comuns, primeiramente o terrorismo, que ameaça o mundo inteiro, mas que se sente de forma particularmente forte nesta parte do mundo."
 
Na sua visita desta manhã ao Museu do Holocausto, o primeiro-ministro russo mostrou-se particularmente chocado e, após colocar uma coroa de flores no Memorial, declarou: "É muito importante entendermos a natureza da devastação do Holocausto. É arrepiante vermos a terrível magnitude dos horrores sofridos pelas vítimas de uma nação inteira, o povo judeu."

Fonte: Shalom, Israel!

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||