Presidente palestino se reunirá em Nova York com mediadores de conflito com Israel

19 de setembro de 2018.

O presidente palestino, Mahmud Abbas, convidou mediadores, ministros das Relações Exteriores e diplomatas do Conselho de Segurança para uma reunião em Nova York, na semana que vem, para discutir as perspectivas de paz com Israel, disse nesta quarta-feira (19) o embaixador palestino na ONU.

A reunião em paralelo à Assembleia Geral da ONU foi solicitada em meio a uma crise com o governo do presidente americano, Donald Trump, que reconheceu Jerusalém como a capital de Israel e interrompeu a ajuda aos territórios palestinos.

O encontro de Abbas com um grupo de 30 ministros e diplomatas, que inclui os líderes de comitês das Nações Unidas encarregados de temas palestinos, será em 26 de setembro, um dia antes de o presidente fazer o seu discurso na Assembleia Geral.

O embaixador palestino na ONU, Riyad Mansour, não deu detalhes, mas disse a jornalistas que houve uma "mudança radical" no processo de paz entre palestinos e israelenses sob a administração Trump.

O líder palestino cortou a sua comunicação com a Casa Branca depois que Trump decidiu transferir a embaixada americana para Jerusalém, cuja região é considerada pelos palestinos como a capital de seu futuro Estado prometido.

Os líderes palestinos acreditam que o governo de Trump está claramente inclinado a favor de Israel.

Rascunho de plano de paz

Em fevereiro, Abbas pediu ao Conselho de Segurança que convocasse uma conferência internacional para relançar o processo de paz sob um novo mediador que substitua os Estados Unidos.

Trump deixou a cargo de seu genro Jared Kushner e do advogado Jason Greenblatt um rascunho de um plano de paz, mas há ceticismo de que as propostas se materializem.

Ainda não está claro se haverá contatos entre os palestinos e a administração americana fora do debate da Assembleia Geral.

Pouco depois de Abbas se dirigir à Assembleia, será a vez do primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, que provavelmente terá um forte rechaço.

Fonte: AFP

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||