Parlamento israelense e congresso norte-americano celebram em conjunto os 50 anos da unificação de Jerusalém, a capital eterna de Israel

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

08 de junho de 2017. 

 

Várias cerimônias tiveram lugar simultaneamente durante o dia de ontem, tanto na capital de Israel, como na dos EUA, celebrando a unificação da Capital de Israel, Jerusalém, exatamente 50 anos depois da sua libertação, em Junho de 1967.

O presidente do Knesset- parlamento de Israel - Yuli Edelstein, assinalou a ligação singular entre os EUA e Israel, descrevendo como os peregrinos que se estabeleceram naquilo que é hoje a América criaram da mesma forma "uma sociedade justa que os profetas hebreus pregaram aqui há milhares de anos atrás."
 
Edelstein apelou também à administração de Donald Trump para que reconheça Jerusalém como a eterna capital do estado de Israel.
 
O presidente da Câmara dos Representantes dos EUA, Paul Ryan, mencionou os homens e as mulheres que perderam as suas vidas na luta para unificar Jerusalém.
 
"Após milhares de anos de exílio, o povo judeu está finalmente no seu lar. O lar na terra dos seus ancestrais. O lar na terra pela qual tantos morreram para defender. E lar na sua cidade de Jerusalém, a capital eterna que nunca mais será dividida."
 
As duas partes de Jerusalém - ocidental e oriental - foram unidas há 50 anos atrás, durante a Guerra dos Seis Dias, depois de as Forças de Defesa de Israel terem conseguido penetrar em Jerusalém oriental. Os grandes heróis desta conquista foram indubitavelmente os Ministro da Defesa Moshe Dayan e o chefe das FDI Yitzhak Rabin, na foto acima, caminhando na Jerusalém libertada  pelos heroicos soldados de Israel. 
 
NIKKI HALEY EM JERUSALÉM
 
Logo pela manhã de ontem, a embaixadora dos EUA na ONU, Nikki Haley, de visita a Israel, esteve junto ao Muro Ocidental, provando a sua posição ao lado de Israel na ONU, como parte da política estabelecida pelo presidente Donald Trump. 
 
Recebida com efusivo entusiasmo e gratidão pelas pessoas ali presentes, Nikki recolheu-se em oração silenciosa durante alguns minutos no espaço do Muro reservado para as mulheres, escrevendo ao sair: "O meu coração está cheio, e a minha vida vai mudar depois da visita. Foi uma bênção experimentar um lugar sagrado com pessoas espirituais cheias de amor. Que Deus abençoe todos quantos vierem ao Muro Ocidental."
 
Fonte: Shalom, Israel!

Comentários

Elias em 08/06/2017 23:05:21
Amém!

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||