Palestinos convocam "dia da ira" contra política dos EUA sobre Jerusalém

04 de dezembro de 2017.

Estados Unidos, Donald Trump, declare Jerusalém como capital de Israel.

Em uma breve nota, os agrupamentos palestinos convocaram os residentes do enclave litorâneo para "passeatas e manifestações de raiva e ira contra o presidente Donald Trump e sua política para Jerusalém".

Neste final de semana, o presidente palestino, Mahmoud Abbas, falou por telefone com os líderes de Egito, Jordânia, Catar e França, depois que diversas informações apontaram que Trump cogita aceitar Jerusalém como capital de Israel, cuja parte oriental a comunidade internacional considera ocupada e que os palestinos reivindicam como capital do seu futuro Estado.

O presidente dos EUA estaria avaliando esta possibilidade por não ter efetivado sua promessa eleitoral de transferir a embaixada de Tel Aviv a Jerusalém, onde nenhum país tem sua sede diplomática porque a comunidade internacional não reconhece a soberania israelense na zona leste da cidade, ocupada desde 1967 e anexada em 1980.

Por enquanto, Trump não assinou o decreto de 1995 para efetivar a mudança e se acolhe à emenda pela qual o presidente pode prorrogar seu cumprimento por seis meses, algo ao que recorreram periodicamente seus antecessores Bill Clinton, George W. Bush e Barack Obama.

Fonte: EFE

Comentários

Gisele Alioto Marques em 04/12/2017 17:41:37
Não dá para entender esta turma que é contra algo já estabelecido pelo próprio Deus em sua palavra, na história bíblica!

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||