Netanyahu sabe como resolver o conflito com os palestinos

03 de novembro de 2016.

 

O primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, constatou haver uma atitude menos negativa em relação ao Estado judeu no mundo árabe e mostrou a esperança de que a aproximação com os vizinhos na região ajude a alcançar a paz com os palestinos.

O conflito não resolvido, segundo ele, não impediu muitos países do Oriente Médio de verem Israel como um aliado importante na luta contra a expansão do islamismo radical e do Irã na região.
 
"Estou mais otimista do que nunca.Se na altura dizíamos que um grande avanço nas relações com os palestinos levaria a uma paz duradoura com os países árabes, agora eu acho mais provável que a paz seja alcançada da maneira oposta", disse o chefe do governo em uma reunião com o presidente italiano Sergio Matarella.
 
"Não é a paz com os palestinos que trará a paz com os países árabes, será o fortalecimento das relações com o mundo árabe que levará à paz com os palestinos", — disse Netanyahu.
 
A posição oficial do mundo árabe se refletiu na proposta de normalizar as relações com Israel em troca da retirada dos territórios ocupados no fim da guerra de 1967, e da solução do problema dos milhões de refugiados palestinos.

"A grande notícia, notícia incrível, notícia que me enche de esperança, reside no fato de que o mundo árabe está passando por grandes mudanças — muitos dos países árabes deixam de considerar Israel como inimigo e entendem que é um aliado, um aliado vital mesmo na luta com terrorismo islâmico, o islão militante, liderado pelo Irã ou Daesh”, — disse Netanyahu.
 
O primeiro-ministro não nomeou os países que começaram a encarar Israel como um aliado. Tradicionalmente, Jerusalém deposita as principais esperanças de aproximação, baseadas nas ameaças comuns, nas monarquias sunitas do Golfo Pérsico.
 
No mundo árabe só a Jordânia e o Egito têm relações diplomáticas com Israel. No final do ano passado Tel Aviv também abriu sua representação oficial na sede da Agência Internacional de Energias Renováveis nos Emirados Árabes Unidos.Fonte:
 
Sputnik

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||