Netanyahu promete não arrancar comunidades da "terra dos nossos antepassados"

28 de setembro de 2017.

Celebrou-se ontem à noite o 50º aniversário da libertação da Judeia, da Samaria, de Jerusalém oriental, do vale do Jordão e dos Montes Golan. O evento comemorativo realizou-se em Gush Etzion com a presença do primeiro-ministro Benjamin Netanyahu, vários ministros do seu gabinete, membros do Knesset, rabis e outras figuras públicas.
 
As palavras proferidas por Netanyhau não poderiam ser mais assertivas: "Neste dia e nesta ocasião, o meu pensamento vai para os que defenderam Kfar Etzion e que aqui tombaram em 1949. Penso no que seria se eles nos pudessem ver hoje. Se tão somente pudessem ver o que foi alcançado nestes 50 anos..."
 
"Estamos conscientes do significado histórico de estarmos hoje aqui, pois que a História deste lugar é a essência da herança do nosso povo. Somos todos filhos de Kfar Etzion."
 
"Na milagrosa guerra defensiva de há 50 anos atrás, nós voltámos a Kfar Etzion, à Cidade velha de Jerusalém, à Judeia, a Samaria, ao vale do Jordão e aos Montes Golan. Isso significa que regressámos à nossa herança ancestral, e que tínhamos renovado a continuidade histórica do nosso povo. Aqui está a História da nossa nação e a nossa História, bem como a promessa de que essa História nunca será cortada."
 
O primeiro-ministro mencionou depois que também ele tinha sido soldado em Gush Etzion, e que durante uma visita à região, "olhei à volta. Os comboios para Jerusalém passavam mesmo por aqui. Foi por aqui mesmo que nasceu o rei David, onde foi ungido como rei, e onde lutou com Golias. Foi aqui que Bar Kokhba lutou contra os romanos. Nas gerações do retorno (a Judeia e Samaria), os residentes de Gush Etzion transformaram montanhas despidas em pomares férteis."
 
No seu discurso, Netanyahu fez ainda uma promessa: "Não haverá mais desenraizamento de habitações na Terra de Israel. Não é simplesmente uma questão de contexto. Não arrancaremos daqui nem judeus nem árabes. Qualquer território que cair nas mãos do islamismo radical torna-se numa base para assassínos, violência e morte. Iremos pelo contrário fortalecer as comunidades e os seus impulsos."
 
"Esta noite, eu proclamo: a zona (bloco) de Etzion será sempre parte do estado de Israel."
 
Fonte: Shalom, Israel!

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||