Netanyahu ainda espera que os EUA reconheçam a reivindicação de Israel às colinas de Golã

23 de agosto de 2018.

Mais cedo, o Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton observou que a questão dos territórios sírios anexados após a guerra de 1967 com Israel não está na agenda da Casa Branca.

O primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, disse em entrevista à Reuters em 23 de agosto que não havia perdido a esperança de que os EUA reconheceriam as reivindicações de Tel-Aviv sobre as colinas de Golã, que foram retiradas da Síria durante a Guerra dos Seis Dias.

"Eu desistiria de tal coisa? De jeito nenhum", disse Netanyahu.

O Conselheiro de Segurança Nacional dos EUA, John Bolton, havia dito anteriormente durante sua visita a Israel que a Casa Branca não discutia a questão de reconhecer as Colinas de Golã como parte do Estado judeu. Ele também observou que Washington entendeu a posição de Tel-Aviv sobre o assunto, mas disse que a questão nos EUA permaneceria inalterada por enquanto.

As colinas de Golã foram tomadas por Israel da Síria durante a Guerra dos Seis Dias em 1967. O território foi inicialmente governado por uma administração militar, mas em 1981, Tel-Aviv ampliou a jurisdição de suas leis para o território e estabeleceu uma administração civil. O Conselho de Segurança da ONU condenou o movimento como ilegal. Israel justificou alegando que a apreensão era uma maneira de proteger suas fronteiras de atos militares agressivos.

Fonte: Sputnik

https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/2018082312035243-netanyahu-eua-israel-gola/

Comentários

jose maria dos santos em 27/08/2018 20:01:29
Para minha surpresa, é ver aínda que o Premie Benjamim Netanyahu pedindo esmolas de segurança para os USA. Contra fatos não há argumentos! A nação de Israel não, e não será dizimada por qualquer nação desse mundo, segundo as Profecias Velho Testamentária, onde Deus afirma categoricamente sobre isto, entre muitas profecias está essa:"E pelejarão contra ti, mas não prevalecerão contra ti; porque eu sou (MESSIAS de Israel) contigo, diz o SENHOR (IAVE), para te livrar"(Jeremias 1.19). O que ocorre hoje com Israel, ocorreu durante toda a sua história, ameças daqui, guerras por cá, invasões e cativeiros. Mas, sem qualquer sinal de dizimação total por parte de qualquer nação. E tem mais, muitas das nações opressoras, já não existem mais, foram dizimadas e extintas, e a nação de Israel com o seu povo, continua tão grande e crescente como nunca. O que o mundo não sabe, e nem o Premie Benjamim Netanyahu sabe, é que há duas guerras sendo travada diante da nação de Israel, que é a ESPIRITUAL e a HUMANA. As autoridades de Israel desconhecem a guerra espiritual, porque o Apostolo Paulo diz:"Porque não quero, irmãos, que ignoreis este segredo : que o endurecimento veio em parte sobre Israel, até que a plenitude dos gentios haja entrado" (Romanos 11.25). Que seria isto?! Que hoje, Israel está num profundo sono espiritual, pois, só será acordado plenamente, quando o Arrebatamento da Igreja houver se consumado, e então, entrará em cena o próximo texto que diz:"...: De Sião virá o Libertador(MESSIAS), e desviará de Jacó as impiedades" - (vs.26). E uma outra coisa, os USA, naquele tempo do ataque de Gogue contra Israel, estará sendo golpeado por catástrofes em seu território e ficará impossibilitado de ajudar a Israel. Por que?! Porque o Guarda de Israel que não dormita é quem livrará a seu povo de toda as impiedades que Israel vem sofrendo durante esses 3.500 anos de história como nação. Maranata!

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||