Líderes europeus convidados a verem em Israel o arquivo secreto nuclear iraniano

01 de maio de 2018.

 

Depois da revelação feita ontem à noite pelo primeiro-ministro de Israel, não só à sua nação, mas ao mundo inteiro, exibindo cerca de meia tonelada de ficheiros secretos sobre o programa secreto de desenvolvimento nuclear do Irão, obtida através de uma impressionante operação realizada pela Mossad, o governo de Jerusalém convidou agora os líderes europeus subscritores do acordo nuclear com o Irão para conhecerem de perto a enorme quantidade de arquivos e ficheiros secretos que comprovam o desenvolvimento oculto de um programa nuclear com objetivos claramente bélicos.
 
Segundo um oficial israelita, todo este material capturado pela Mossad e colocado em Israel em menos de 24 horas, numa bem sucedida mas ainda secreta operação, é "muito técnico e muito complicado."
 
Segundo Netanyahu, os líderes europeus co-signatários co acordo nuclear com o Irão (Grã-Bretanha, França e Alemanha) estão na expectativa de conhecerem mais sobre o arquivo secreto do programa nuclear iraniano. Estas declarações surgem um dia depois de Netanyahu ter revelado ao mundo que a Mossad tinha conseguido mais de 100.000 documentos que estavam guardados num armazém de Teerão, os quais comprovam os esforços clandestinos do Irão para desenvolver armas nucleares. O material recolhido foi muito, mas ainda ficaram para trás muitos documentos, uma vez que não era possível contrabandear todo aquele material para Israel de uma só vez.
 
No final desta semana inspetores oriundos destes países europeus irão deslocar-se à capital de Israel, Jerusalém, para consultarem estes arquivos.
 
PUTIN E PRESIDENTE CHINÊS TAMBÉM CONVIDADOS
 
Ontem à noite, após a sua intervenção televisiva em hora nobre, Netanyahu falou ao telefone com o líder francês Immanuel Macron, com o presidente russo Vladimir Putin e com a chanceler alemã Angela Merkel para os colocar a par das descobertas da Mossad.
 
"Disse a Putin que ele é também bem vindo para ver o material. Também convidei o líder da China e Yukiya Amano, o chefe da Agência Mundial para a Energia Atômica.
 
Os tradutores da Mossad estão agora empenhados em traduzir muitos daqueles documentos, mas o que se conhece já é suficiente para se afirmar que o regime de Teerão ocultou, e de facto mentiu ao mundo acerca do seu programa nuclear alegadamente pacífico, mas que os documentos provam ter fins bem mais agressivos...
 
E Israel é obviamente o primeiro alvo do projeto nuclear do Irão...
 
De qualquer forma, e apesar da frieza com que muitos líderes europeus estão a receber estes alertas, a verdade é que esta foi, pelo menos, e nas palavras de um dos ministros de Israel, "uma das maiores operações secretas na História de Israel."
 
Fonte: Shalom, Israel

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||