Israel exibe 3 mil anos da sua história na ONU

06 de março de 2018.

Como parte da sua visita de 5 dias aos Estados Unidos, o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu irá na próxima Quinta-Feira fazer uma paragem no edifício das Nações Unidas, em Nova Iorque, afim de visitar a exposição especial que visa providenciar provas arqueológicas da História ininterrupta dos judeus em Jerusalém, a eterna capital de Israel.
 
Esta exibição - um esforço conjunto entre o Ministério dos Assuntos e Herança de Jerusalém e a Missão Israelita para as Nações Unidas - segue-se a uma série de resoluções passadas pela organização internacional ali presente e que tentam negar a ligação histórica dos judeus a Jerusalém.
 
Embaixadores, diplomatas e oficiais presentes na ONU foram convidados a ver a exposição, que apresenta achados arqueológicos autênticos escavados em Israel, além de réplicas de outros itens históricos que servem para ilustrar a conexão entre o povo judeu e a sua capital Jerusalém.
 
Entre os achados arqueológicos em exibição está um sinete descoberto em Janeiro com 2.700 anos gravado na língua hebraica antiga e com o registro do antigo rei bíblico Ezequias, que reinou em Jerusalém entre 727 e 698 a.C. e que contribuiu para a expansão de Jerusalém como metrópole.
 
O embaixador de Israel para as Nações Unidas, Danny Danon, afirmou: "A verdade histórica é a melhor resposta para as tentativas de disputar a eterna conexão entre o povo judeu e a sua capital."
 
Fonte: Shalom, Israel!

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||