Israel convida autoridades sauditas a visitarem o monte do templo

18 de julho de 2017.

Querendo provar ao rei da Arábia Saudita Salman bin Abdulaziz que Israel mantém o habitual status quo no Monte do Templo, o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu convidou autoridades da Arábia Saudita a virem a Israel e à sua capital Jerusalém para visitarem a mesquita de al-Aqsa.
 
Este inédito convite israelita a um velho inimigo árabe é a resposta ao pedido feito pelo rei saudita aos EUA para que interviessem junto ao governo de Israel para que terminassem com o alegado bloqueio ao acesso ao Monte do Templo.
 
Apesar do aumento das medidas de segurança impostas por Israel como resultado do atentado terrorista cometido por 3 palestinos no passado fim de semana, o governo de Jerusalém já liberou o acesso ao Monte, para que os muçulmanos e outros visitantes ali possam subir.
 
Vários detectores de metais foram instalados pelas autoridades israelitas nas várias entradas que dão acesso ao Monte, uma vez que se comprovou que as armas utilizadas pelos terroristas palestinos já se encontravam previamente no recinto.
 
Claro que a escória islâmica reagiu de imediato, recusando submeter-se às novas medidas de segurança, alegando tratar-se de uma violação do status quo que até agora tem cedido aos jordanos o controle de segurança do recinto. Só que os guardas jordanos já provaram por diversas vezes que não só não são capazes de garantir a segurança, como têm certamente pactuado com os planos dos terroristas, permitindo a entrada de armas nos lugares que eles chamam de sagrado.
 
Nestes últimos dias os muçulmanos têm rezado fora do recinto, tendo entretanto havido várias refregas com a polícia israelita em partes da Cidade velha.
 
O Monte do Templo é o lugar mais sagrado para os judeus, uma vez que ali estiveram erigidos os 2 grandes Templos. Para os muçulmanos é o terceiro lugar mais sagrado, a seguir a Meca e Medina. Apesar de o nome de Jerusalém não aparecer uma única vez no livro sagrado islâmico - o Corão - eles inventaram uma história que tenta "forçar" a passagem do profeta Maomé por Jerusalém, de onde teria subido aos céus montado num cavalo branco. Imaginação não lhes falta realmente...
 
Fonte: Shalom, Israel!

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||