Israel convida a ONU e o Líbano a destruírem o segundo túnel descoberto em seu território

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

06 de dezembro de 2018.

 

Numa autêntica "jogada de mestre", Israel, após constatar da existência de um segundo túnel escavado a partir de casas no Líbano e com penetração em território israelita, veio agora convidar a "UNIFIL" (soldados de paz da ONU) a conhecerem a situação e a tomarem as medidas adequadas.
 
Este novo túnel agora descoberto parte da aldeia libanesa de Ramyeh, passando por debaixo de várias casas e entra no território de Israel, próximo à aldeia de Zarit.
 
Israel lançou na passada Segunda-Feira uma operação para encontrar e destruir vários túneis que as FDI sabem andarem a ser escavados pelo movimento terrorista Hezbollah, com o objetivo de penetrarem em Israel e prosseguirem com a sua ambicionada "conquista" da Galileia.
 
"LARGOS BATALHÕES"
 
Um oficial das Forças de Defesa de Israel (FDI) afirmou hoje que os túneis até agora descobertos são "suficientemente grandes para serem usados por batalhões inteiros" que entrem em Israel para realizarem "incursões de assassinatos e sequestros e para capturarem aldeias e vilas israelitas."
 
UM TERCEIRO LOCAL
 
O exército confirmou que já tem também operacionais num terceiro ponto, acreditando ainda que hajam outros locais onde o Hezbollah terá escavado túneis para dentro do território israelita. A censura militar não permite que seja divulgado o número e a posição exacta dos túneis.
 
PEDIDO À UNIFIL
 
Ao contrário do primeiro túnel descoberto na Terça-Feira, que as FDI se encarregarão de destruir, este novo túnel levou a que Israel pedisse às forças da ONU - UNIFIL - a às Forças Armadas Libanesas para virem destruir o mesmo.
 
O responsável da UNIFIL já visitou o local onde o primeiro túnel foi encontrado, tendo também recebido dos israelitas um mapa mostrando a origem do mesmo em território libanês. Para além disso, o responsável da UNIFIL recebeu também uma queixa formal de Israel sobre aquilo a que chamaram de "violação pelo Hezbollah da Resolução 1701 da ONU", que a força de paz da ONU deveria alegadamente manter na fronteira entre Israel e o Líbano. 
 
"As FDI consideram o governo libanês e o seu exército, juntamente com a UNIFIL, responsáveis por tudo o que acontece no Líbano e pela aplicação da Resolução 1701" - declara-se no comunicado.
 
ISRAEL JÁ VEM AVISANDO
 
Ainda que sob anonimato, uma fonte israelita já veio esta manhã avisar que a presença dos túneis escavados pelo Hezbollah pode "obrigar" a uma intervenção militar israelita no Líbano...
 
Na sua visita "ao terreno" esta manhã com cerca de 25 diplomatas estrangeiros, o primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu avisou claramente que os túneis feitos pelo Hamas e pelo Hezbollah não subsistirão nem terão qualquer efeito.
 
Assim seja.
 
Fonte: Shalom, Israel!

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||