Irã diz que Israel vai se "arrepender" se voltar a lançar ataques na Síria

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

27 de setembro de 2018.

O secretário do Supremo Conselho de Segurança Nacional do Irã, Ali Shamkhani, disse que Israel se arrependerá se continuar a atacar o Exército da Síria e seus aliados.

O Irã e a Rússia vêm apoiando o presidente sírio, Bashar al-Assad, em sua guerra de sete anos contra rebeldes.    

Mas Israel, cada vez mais temeroso de que o inimigo Irã estabeleça uma presença militar de longo prazo no país vizinho, diz ter realizado mais de 200 ataques contra alvos iranianos na Síria nos últimos dois anos.
 

"O regime sionista vem tentando estabelecer uma crise na Síria e adotou medidas para apoiar diretamente grupos terroristas e visar o Exército sírio e forças que estão confrontando o terrorismo", disse Shamkhani nesta quinta-feira, de acordo com a agência de notícias semioficial Tasnim.

"E, se continuar, enfrentará reações que o farão se arrepender". Ele não especificou o que isso pode significar.

O Supremo Conselho de Segurança Nacional, comandado pelo presidente Hassan Rouhani, decide as políticas externa e de segurança do Irã juntamente com o líder supremo, aiatolá Ali Khamenei.

Shamkhani fez os comentários durante um encontro com seu equivalente russo, Nikolai Patrushev, em Teerã.

Na segunda-feira a Rússia anunciou que fornecerá o sistema antimísseis terra-ar S-300 à Síria, apesar das fortes objeções de Israel, uma semana depois de Moscou acusar o Estado judeu de causar indiretamente o abate de um caça militar russo por parte das defesas aéreas sírias.

Fonte: Reuters

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||