Há 50 anos Jerusalém deixou de ser "pisada pelos gentios"

11 de maio de 2017.

 

Esta icônica fotografia do histórico e profético dia da libertação de Jerusalém, revela para sempre a admiração e até reverência destes 3 jovens militares, ainda hoje vivos, diante da Muralha conhecida como "Muro Ocidental", ou "Muro das Lamentações", na contemplação daquilo que tantos seus antepassados sonharam ver, mas que agora estava patente diante dos seus olhos ainda incrédulos.
 
"Após as 48 horas da batalha (pela libertação de Jerusalém do domínio jordano), estávamos cansados e suados, os nossos uniformes empoeirados e manchados de sangue, mas quando descemos as escadas e vimos as pedras do Muro Ocidental, muitos dos rapazes começaram a chorar...
 
...foi uma coisa extraordinária, difícil de descrever" - assim testemunha Zion Karasenti, um dos "rapazes" da foto que se tornou um ícone do Dia da libertação e reunificação de Jerusalém, há precisamente 50 anos atrás (1967 - 2017 = 1 jubileu).
 
Há poucos dias atrás, os 3 jovens soldados presentes nesta foto reuniram-se na Cidade antiga para relembrar o histórico momento vivido pelos três.
E lembram com emoção os perigos vividos naquele dia: "Havia atiradores por todo o lado, especialmente por cima de nós. Eles podiam ter-nos atirado uma granada e dado cabo de nós" - relembrou Karasenti, junto aos seus inseparáveis amigos Haim Oshri e Itizik Yifat.
 
E o espanto deles era tão grande naquele dia, que até lhes custava a admitir que aquilo era a verdadeira muralha: "Toda a gente falava constantemente sobre o Muro, mas nós éramos novos e nunca lá havíamos estado. Aquele foi o nosso primeiro dia junto ao Muro."
 
UMA FOTO QUE SE TORNOU UM SÍMBOLO PARA A POSTERIDADE
 
Só depois que a Guerra dos Seis Dias terminou é que os três homens perceberam que a foto que lhes havia sido tirada pelo legendário fotógrafo Rubinger estava-se tornando famosa pelo mundo fora: "Depois da Guerra, o meu vizinho, que era um imigrante acabado de chegar da Polônia, veio correndo até mim para mostrar a foto nos jornais polacos. Fiquei em estado de choque" - confessou Yifat, acrescentando: "Tornámo-nos num símbolo da nossa força."
 
As palavras de Karasenti são bem reveladoras do simbolismo e significado profético daqueles 6 Dias de Junho de 1967 em que, contra tudo e contra todos, Israel capturou a Judeia e a Samaria, a Faixa de Gaza, os Montes Golan e até a península do Sinai:
"Nós devolvemos a esta terra o coração do povo judeu."
 
Fonte: Shalom, Israel!

Comentários

Francisca de Brito Soares em 18/05/2017 08:34:32
AMO DE CORAÇÃO A ISRAEL, GOSTARIA DE ESTAR PRESENTE NA FESTA DOS 50 ANOS DA CRIAÇÃO DO NOVO ESTADO DE ISRAEL,
Domingos José Cá em 12/05/2017 10:06:15
Gostei muito. Quem diria se teria uma oportunidade de receber as notícias de Israel em relação as profecías Bíblicas!

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||