EUA denuncia projeto de construção israelense na Cisjordânia

06 de julho de 2016.

 

O departamento americano de Estado denunciou nesta terça-feira (5) o projeto de Israel de construir 560 novas casas em uma colônia na Cisjordânia, uma "nova etapa" na política "sistemática" de expansão dos assentamentos israelenses na área.

Se o plano for concretizado, irá se tratar da "última etapa até a data do que parece ser um processo sistemático de expropriação de terrenos, de expansão de colônias e da legalização" de implantações ilegais na Cisjordânia, disse à imprensa John Kirby, porta-voz do departamento de Estado.

Este processo "debilita as possibilidades de uma solução de dois Estados" do conflito entre israelenses e palestinos, acrescentou.

"Nos opomos a estas medidas" que prejudicam uma resolução "pacífica geral" da disputa entre as duas partes, assinalou.

Israel aprovou a construção de 560 novas casas em uma colônia na Cisjordânia, uma decisão que poderá acirrar o clima de tensão na área após uma série de ataques palestinos.

As construções estão previstas na colônia de Maale Adoumim, ao leste de Jerusalém, criada em 1975 e habitada atualmente por mais de 37.000 pessoas.

Cerca de 570.000 colonos vivem hoje na Cisjordânia e na parte oriental de Jerusalém, projetada pelos palestinos como capital de seu eventual futuro Estado.

A comunidade internacional considera ilegal, do ponto de vista do direito internacional, a colonização israelense dessas terras palestinas ocupadas ou anexadas desde 1967.

Fonte: AFP.

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||