Embaixada dos EUA em Jerusalém 'dá vida a conflito religioso', diz autoridade palestina

14 de maio de 2018.

 

A transferência da embaixada dos EUA de Tel-Aviv para Jerusalém "marca o fim de uma era" em que Washington apoiou a solução de 2 Estados para o conflito palestino-israelense e, em vez disso, intensifica o conflito religioso, embaixador palestino nos Estados Unidos Husam Zomlot disse nesta segunda-feira (14).

A embaixada dos Estados Unidos em Israel abrirá oficialmente em Jerusalém nesta-segunda-feira (14). Essa transferência diplomática provocou uma preocupação generalizada devido ao fato que Jerusalém está no centro do conflito entre Israel e Palestina.

“A mudança de hoje da embaixada dos EUA dá vida a um conflito religioso em vez de uma paz digna […]. Este movimento marca o fim de uma era em que os Estados Unidos lideraram esforços internacionais para supostamente alcançar a solução de 2 Estados, acabando com a ocupação israelense que começou em 1967 incluindo Jerusalém Oriental", disse Zomlot em um comunicado.

Além disso, Washington abandonou seu papel de pacificador, aumentando ainda mais a “incerteza” na Palestina, enfatizou o embaixador.

Israel se apoderou da então Jerusalém Oriental, então controlada pela Jordânia, durante a Guerra dos Seis Dias, em 1967. Já em 1980, o parlamento israelense adotou a Lei de Jerusalém proclamando toda a cidade como capital de Israel. 

A comunidade internacional não reconhece a anexação e acredita que o status de Jerusalém deve ser acordado com os palestinos, que reivindicam sua parte oriental como a capital de seu futuro Estado.

Fonte: Sputnik

https://br.sputniknews.com/oriente_medio_africa/2018051411210336-eua-israel-jerusalem-palestina/

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||