Donald Trump é o primeiro presidente dos EUA a visitar o muro ocidental

22 de maio de 2017. 

 

Pela primeira vez na História, um presidente norte-americano, no exercício das suas funções, visita e ora junto ao Muro Ocidental, a enorme parede que sustentava a esplanada do antigo Templo de Herodes.
 
A meio da tarde de hoje, e após visitar com a esposa Melania o Santo Sepulcro, a igreja que assinala o suposto lugar onde os católicos e os ortodoxos acreditam que Jesus morreu e ressuscitou, Donald Trump deslocou-se a pé com uma enorme comitiva e impressionantes forças de segurança até ao lugar mais sagrado para os judeus, o Muro Ocidental, onde colocou a sua mão direita, orou e depôs um pequeno papel numa das brechas abertas nas enormes pedras.
 
Trump entrou neste recinto sagrado com umkippá (solidéu) na cabeça, como todos os homens fazem ao entrar em lugares sagrados judaicos. 
Jared Kusher, genro do presidente, e judeu praticante, acompanhou-o nesta visita de importante simbolismo, acompanhado da sua mulher Ivanka, que orou numa secção especial do Muro reservada para as mulheres.
 
O grupo foi acompanhado pelo rabi destacado para o Muro, Shmuel Rabinovitch e por Mordechai Eliav, presidente da Fundação do Muro. Eliav é um perito arqueólogo, que explicou um pouco da História do lugar sagrado através da exibição de fotos e desenhos mostrando os 2 Templos judaicos e o Muro como sendo uma pequena parte de uma gigantesca estrutura que ali assentava há 2 mil anos atrás.
 
"HÁ UMA GRANDE OPORTUNIDADE PARA A PAZ"
 
Trump veio da Arábia Saudita com uma mala carregada de boas intenções. Ao chegar ao aeroporto de Ben Gurion, afirmou ao presidente israelita Reuven Rivlin que "existe uma grande oportunidade para a paz no Médio Oriente. As pessoas estão saturadas de ver derramamento de sangue." Rivlin, por seu lado, respondeu: "Nós queremos a paz, oramos pela paz, e com a ajuda de Deus, alguém nos trará a paz."

 

E prosseguiu, lembrando que Israel nunca deixou de sonhar com a paz com os seus vizinhos:"Nós alcançamos um acordo de paz com os nossos vizinhos na Jordânia e no Egito. Mas ainda não realizamos a nossa missão de viver em paz com os nossos vizinhos palestinianos, e com o resto do mundo árabe. O nossos destino - judeus e palestinianos - é vivermos juntos nesta terra. Temos de construir confiança e cooperação entre nós."
 
"Mas" - acrescentou em tom de cautela - "temos de assegurar-nos de que não vamos dormir com um sonho e acordar com um pesadelo - com o Irã, o ISIS, e o Hamas nas nossas fronteiras."
 
O IRÃO NUNCA TERÁ A BOMBA NUCLEAR
 
Trump não se esquivou em promessas, afirmando ao presidente israelita que os EUA estão juntos com Israel para "declarar a uma só voz que o Irão nunca deverá ter permissão para possuir armas nucleares, nunca mesmo."
 
E acrescentou: "Juntos podemos agir para acabar com a onda de violência que tantas vidas tem roubado aqui em Israel e por todo o mundo."
 
Esperemos que estas promessas não passem de boas intenções, e que os EUA passem a de uma vez por todas a apoiar Israel na sua luta contra os terroristas que tão de perto cercam esta nação tão desejosa e necessitada de paz...
 
Fonte: Shalom, Israel!

Comentários

simone em 23/05/2017 17:12:18
Eu creio que é a profecia se cumprindo. A falsa paz que virá no mundo. Depois virá a tribulação. Esse é o governo único que querem implantar. Político e ser religioso. Logo vai ser revelado o abobinavel.que esta nas escrituras sagradas.

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||