Comunidade mundial condena os ataques de Gaza contra Israel

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

30 de maio de 2018.

 

Já não era sem tempo: a comunidade das nações, desde a União Europeia, através da sua porta-voz Federica Mogherini, à própria ONU, através do seu representante em Jerusalém, Nikolay Mladenov, todos condenaram os ataques de ontem perpetrados pelos terroristas do Hamas e da Jihad Islâmica, a partir de Gaza contra os territórios de Israel onde habitam comunidades civis. 
 
Mladenov comentou que está "profundamente preocupado pelo fogo indiscriminado de foguetes explosivos pelos militantes palestinianos em Gaza."
 
Até o governo português (pasme-se!) condenou "com veemência" o lançamento de morteiros desde Gaza para território israelita. 
 
Só no dia de ontem foram disparados vários tiros de morteiro e foguetes contra as regiões do sul de Israel, tendo 5 israelitas ficado feridos, e um dos tiros de morteiro caído na zona de recreio de um infantário. Cerca de 100 disparos foram feitos pelos terroristas palestinos, tendo alguns caído em território israelita e outros destruídos pelo sistema de defesa anti-míssil "Iron Dome."
 
A aviação israelita atacou vários postos terroristas em Gaza, não atingindo no entanto os responsáveis pelos disparos. Cerca de 35 pontos foram atingidos. 
Segundo fontes militares israelitas, os projeteis usados para atacar Israel foram fabricados no Irã. 
 
Israel afirmou ainda que foi a massiva resposta israelita que travou os bombardeamentos palestinos. 
 
HIPOCRISIA DO CONSELHO DE SEGURANÇA
 
Está planeada uma reunião ainda esta semana do Conselho de Segurança das Nações Unidas, afim de ser votada uma resolução que apela ao posicionamento de forças internacionais na Faixa de Gaza e que, segundo o projecto (imagine-se!) "providenciaria protecção aos cidadãos palestinos."
 
A hipocrisia do CS é gritante: preocupa-se com a segurança dos que atacam Israel, mas não com a das vítimas do ódio palestino...!
 
Nada de novo de de admirar por parte daquela mais que desacreditada organização de malfeitores!
 
O embaixador de Israel na ONU, Danny Danon, irá entretanto exigir nesta reunião que a ONU declare o Hamas como uma organização terrorista.
 
MENTIRAS PALESTINIANAS
 
Apesar de andar a anunciar um "cessar fogo" com Israel, e alegar que não quer travar uma guerra com o estado judaico, a criminosa associação do Hamas com a Jihad Islâmica ainda não deu sinais reais dessa decisão. Israel não confirmou ainda sequer a existência de qualquer cessar fogo, avisando até que está"preparado para intensificar as retaliações contra o Hamas", ainda que esteja também disposto a cessar fogo se o Hamas também o fizer. 
 

Fonte: Shalom Israel

Comentários

Romão em 01/06/2018 14:21:37
Não vejo a razão de tantas guerras, o ódio e tendências de espalhar a religião através do uso de força é errado. Cada um fique com aquilo que decidiu escolher livremente.

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||