Chefe da inteligência militar de Israel não quer derrota do Estado Islâmico na Síria

23 de junho de 2016.

 

Na sequência das declarações da Defesa israelense sobre sua preferência pelo Daesh na Síria, o chefe da inteligência militar do país, major-general Herzi Halevy, reforçou esse discurso, dizendo que Tel Aviv não deseja ver uma derrota do grupo terrorista, pois isso deixaria Israel em uma posição difícil.

Em discurso em uma conferência na cidade de Herzliya na última semana, o militar, citado pela mídia local, destacou que os últimos três meses têm sido os mais difíceis para os extremistas desde o início do califado e que "Israel não quer que a situação na Síria termine com uma derrota do Daesh". 

De acordo com Halevy, em um cenário como esse, as potências internacionais deixariam a região e deixariam o seu país sozinho diante do Hezbollah e de um Irã poderoso. 

"Portanto, temos que fazer tudo que pudermos para não ficarmos em tal situação", afirmou. 

Em janeiro, o ministro israelense da Defesa, Moshe Ya'alon, disse em um evento do Instituto de Estudos de Segurança Nacional, em Tel Aviv, que ele ficaria com o Daesh se tivesse que escolher entre a organização extremista e o Irã e seus aliados na Síria.

Fonte: Sputnik.

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||