Ban: "conflito entre israelenses e palestinos não é apenas mais um"

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

29 de novembro de 2016.

Secretário-geral afirmou que ele representa "uma ferida antiga que alimenta tensões e conflitos na região"; declaração foi feita para marcar Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino.

O secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon, disse que "o conflito israelense-palestino não é apenas mais um dos vários que acontecem no Oriente Médio".

Ban disse que a situação representa "de várias formas uma ferida aberta e antiga que tem alimentado tensões e conflitos em toda a região".

Medidas Urgentes

A declaração foi feita para marcar o Dia Internacional de Solidariedade ao Povo Palestino, este 29 de novembro, terça-feira.

O chefe da ONU declarou que "líderes israelenses e palestinos ainda anunciam apoio à solução de dois Estados". Mas Ban deixou claro que "se eles não adotarem medidas urgentes para reavivar a perspectiva política, correm o risco de consolidarem a realidade de um Estado".

O secretário-geral lembrou que nos últimos anos a comunidade internacional viu duas tentativas sem sucesso da negociação de um acordo de paz.

Além disso, foram três conflitos armados, milhares de mortos, a maioria civis palestinos, ataques terroristas e milhares de morteiros e bombas lançados de Gaza em direção a Israel.

Assentamentos e Demolições

Ban citou ainda a expansão dos assentamentos ilegais feitos pelos colonos israelenses que arriscam minar os valores democráticos e o caráter de Israel.

Segundo o chefe da ONU, este ano o número de demolições de residências e de outras instalações palestinas pelas forças israelenses dobrou em relação a 2015.

Ele declarou que Gaza continua sendo uma "emergência humanitária", com 2 milhões de palestinos lutando com uma infraestrutura em destroços e uma economia paralisada.

Além disso, dezenas de milhares de pessoas estão deslocadas esperando a reconstrução de suas casas destruídas pelo conflito.

O chefe da ONU afirmou que tudo isso leva a "uma raiva e frustração crescentes entre os palestinos e a uma desilusão profunda entre os israelenses".

Radicais e Moderados

Ban disse que o problema acaba fortalecendo os radicais e enfraquecendo os moderados dos dois lados.

O secretário-geral falou da falta de união e das divisões internas entre os palestinos e da ocupação israelense chegando a 50 anos. Para ele, a "perspectiva de uma solução de dois Estados ameaça desaparecer".

Ban afirmou que a comunidade internacional deve deixar claro que "continua empenhada em ajudar os dois lados a reconstruir a confiança e criar as condições para negociações significativas".

O último relatório preparado pelo Quarteto para o Oriente Médio define as condições necessárias para negociações concretas.

O secretário-geral declarou que o grupo, que inclui além da ONU, a União Europeia, a Federação Russa e os Estados Unidos, continua comprometido em trabalhar com os principais envolvidos, incluindo países da região, para implementar as recomendações do relatório.

Nesta data, Ban reafirmou o compromisso do Quarteto em manter os direitos do povo palestino e trabalhar para construir um futuro de paz, justiça, segurança e dignidade para palestinos e israelenses.

Fonte: Rádio ONU

Comentários

sebastiao carlos dos santos em 29/11/2016 18:04:23
o site ultimos acontecimentos, tem sido de muita ajuda para a igreja do SENHOR JESUS, todos estamos gemendo e uma espera a flor da pele, já não existe lugar para A PAZ VERDADEIRA.
O ULTIMO PARAGRAFO DO TEXTO sobre o dia 29nov/2016, Menciona a palavra PAZ essa palavra jesus disse quando disser PAZ PAZ ai virá o fim.
é impressionante como tudo está se encaixando. ORA VEM SENHOR JESUS MARANATA

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||