Abbas faz campanha contra mudança da embaixada dos EUA para Jerusalém

03 de dezembro de 2017.

 

O presidente da Autoridade Nacional Palestina (ANP), Mahmoud Abbas, fez contato com vários países para evitar que os Estados Unidos reconheça Jerusalém como capital de Israel e alertou que a mudança da embaixada americana de cidade comprometeria o processo de paz que Washington tenta promover.

Abbas conversou por telefone com os líderes de Egito, Jordânia, Qatar e França durante o fim de semana depois de pessoas próximas ao presidente dos EUA, Donald Trump, terem afirmado ao longo da semana que é apenas questão de tempo para a embaixada americana em Israel deixar Tel Aviv para ser instalada em Jerusalém. 

A parte oriental da cidade é considerada pela comunidade internacional como ocupada pelos israelenses. Além disso, os palestinos reivindicam Jerusalém como capital de um futuro Estado. 

O porta-voz da ANP, Nabil Abu Rudaina, confirmou que Abbas conversou com o rei da Jordânia, Abdullah II, com os presidentes do Egito, Abdul Fatah al Sisi, e da França, Emmanuel Macron, e com o emir do Catar, Tamim bin Hamad al Thani, sobre a decisão. 

"Ele fez alertas sobre a mudança da embaixada dos EUA para Jerusalém e sobre o reconhecimento de Jerusalém como a capital de Israel", disse Rudaina em comunicado divulgado pela agência "Wafa". 

O analista político Ahmad Rafeeq Awad disse à Agência Efe que essa situação provocaria "muitas mudanças" nas relações entre americanos e palestinos, afetando o processo de paz no futuro. 

O Hamas prometeu ontem uma nova intifada caso o governo Trump concretize uma de suas principais promessas de campanha. 

Por enquanto, Trump preferiu adotar a mesma estratégia que seus últimos antecessores no cargo e prolongou por seis meses a permanência da embaixada americana em Tel Aviv. 

Para compensar essa prorrogação, o presidente agora avalia a possibilidade de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, segundo a Casa Branca, apesar da oposição da comunidade internacional e dos próprios palestinos. 

Fonte: EFE

Enviar comentário

voltar para Israel

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||