Unicef alerta que 500 mil crianças vivem em áreas sitiadas na Síria

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

29 de novembro de 2016.

Agência da ONU afirmou que somente em Alepo são 100 mil nesta situação; Nações Unidas querem que partes envolvidas no conflito permitam a entrada de ajuda humanitária nessas regiões.

O Fundo das Nações Undias para a Infância, Unicef, alertou esta segunda-feira que 500 mil crianças vivem em áreas sitiadas na Síria.

Segundo a agência da ONU, com a escalada da violência no país, o número de menores de idade vivendo nesta situação mais do que dobrou em menos de um ano.

Pesadelo

O diretor-executivo do Unicef, Anthony Lake, afirmou que "para milhões de seres humanos na Síria, a vida se tornou um pesadelo sem fim, em particular para centenas de milhares de crianças em regiões sitiadas".

O relatório da agência mostra que as crianças sírias estão brincando e estudando atualmente em porões ou no subsolo.

Lake disse que os menores estão sendo mortos ou feridos. Eles estão com medo de ir à escola e até mesmo de brincar na rua. Segundo o chefe do Unicef, as crianças sobrevivem com pouco alimento e quase nenhum remédio.

Alepo

Para Anthony Lake, "isso não é forma de viver, e muitos estão morrendo. Somente em Alepo, 100 mil crianças estão em áreas sitiadas.

Segundo o Unicef, os menores que vivem nestas regiões estão praticamente isolados de qualquer assistência humanitária ou de serviços básicos.

Com quase seis anos de guerra, a agência da ONU voltou a pedir aos envolvidos no conflito que suspendam os cercos em várias regiões do país e permitam a entrada de ajuda humanitária nessas áreas.

Fonte: Rádio ONU

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||