Ucrânia tranquiliza Rússia dizendo que testes de mísseis irão evitar Crimeia

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

01 de dezembro de 2016.

 

Os militares da Ucrânia disseram que seus exercícios de mísseis de dois dias de duração, que começam nesta quinta-feira, não irão incluir o espaço aéreo sobre a Crimeia, evitando um possível confronto com a Rússia, que anexou a península em 2014.

As notícias sobre os testes irritaram o Kremlin, levando a sede do poder russo a colocar suas forças de defesa aérea em alerta e manobrar navios de guerra no Mar Negro.

A discórdia representou uma nova escalada nas tensões entre os vizinhos e outrora aliados, cujas relações desmoronaram depois que a Rússia tomou a Crimeia e apoiou separatistas pró-Moscou que lutam no leste da Ucrânia.

Volodymyr Kryzhanovsky, um oficial militar ucraniano, disse que os exercícios, que acontecem em Kherson, região do sul do país que faz fronteira com a Crimeia, estão sendo realizados de acordo com a lei internacional.

Os exercícios transcorrem a ao menos 30 quilômetros do espaço aéreo ucraniano, "portanto seria errado repreender a Ucrânia", disse ele ao canal de televisão 112 TV.

Inicialmente Moscou reagiu aos planos do teste aumentando o nível de alerta de suas forças defensivas terrestres e aéreas na Crimeia, e uma fonte militar russa acusou Kiev de tentar criar uma "situação nervosa".

Nesta quinta-feira, a agência federal de aviação da Rússia, Rosaviatsia, disse em um comunicado que recebeu novas coordenadas para os testes, o que significa que a "zona de perigo reservada para lançamentos de míssil agora não afeta o espaço aéreo sobre águas territoriais russas".

A Ucrânia afirma que o objetivo dos testes é fortalecer sua capacidade defensiva.

O porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, disse aos repórteres na quarta-feira que não sabia se o presidente russo, Vladimir Putin, ordenou que o Ministério da Defesa prepare uma reação militar em potencial aos testes ucranianos.

Eles respondia a uma pergunta sobre reportagens da mídia ucraniana segundo as quais o Ministério da Defesa russo disse ao enviado dos militares da Ucrânia que Moscou irá abater todo e qualquer míssil e destruir seus lançadores se Kiev fizer testes de disparo de mísseis no espaço aéreo próximo da Crimeia.

Kryzhanovsky disse que os militares de seu país estão prontos para "qualquer desdobramento".

A Rússia realizou jogos de guerra de larga escala em seu distrito militar do sul, que inclui a Crimeia, em setembro.

Fonte: Reuters

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||