Ucrânia barra entrada de homens russos após captura de navios

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

30 de novembro de 2018.

 

A Ucrânia não permitirá que homens russos entre 16 e 60 anos entrem no país enquanto estiver em vigor a lei marcial. O presidente ucraniano, Petro Poroshenko, afirmou no Twitter nesta sexta-feira (30) que a medida foi imposta para evitar a formação de "exércitos privados" no país, segundo a BBC.

Ele faz referência aos separatistas, apoiados pela Rússia, que se reuniram em abril de 2014 para combater as forças do governo ucraniano no leste do país.

Homens que venham ao país por "questões humanitárias", como participar de funerais, poderão entrar no país.

A lei marcial foi imposta nesta semana em 10 regiões, incluindo as que fazem fronteira com a Rússia, e deve vigorar até 26 de dezembro. Ela permite uma série de restrições, incluindo limitações de movimentação e assembleia pacífica, toques de recolher e restrições à mídia, embora o decreto não faça referência específica a tais medidas.

O governo ucraniano adotou a lei marcial em meio a temores de uma invasão russa depois que três navios e 24 marinheiros ucranianos foram apreendidos no domingo (25) no Estreito de Kerch - uma estreita faixa de água que liga o Mar Negro ao Mar de Azov, onde estão os dois dos portos mais importantes da Ucrânia.

A Ucrânia disse que o incidente foi uma violação flagrante do direito internacional, enquanto a Rússia diz que as embarcações ucranianas violaram suas águas territoriais. Na quinta-feira, o presidente ucraniano disse ter esperança de que a Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) envie embarcações ao mar de Azov. O Kremlin criticou a declaração.

Esse é o confronto mais perigoso no mar na Crimeia desde que a Rússia anexou a península ucraniana em março de 2014.

Os Estados Unidos e a União Europeia se solidarizaram com a Ucrânia, condenaram a atuação da russa e exigiram a libertação imediata dos navios e marinheiros capturados. O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, cancelou o encontro que teria com o presidente russo, Vladimir Putin, que aconteceria durante a cúpula do G20, em Buenos Aires.

Fonte: G1

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||