Turquia não promete respeitar cessar-fogo na Síria se sofrer ameaça de rebeldes

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

26 de fevereiro de 2016.

A Turquia não irá se sentir obrigada a respeitar o cessar-fogo na Síria se sua segurança estiver ameaçada, e irá adotar "as medidas necessárias" contra as Unidades de Proteção Popular (YPG, na sigla em curdo) atuando em solo sírio e o Estado Islâmico se necessário, disse o primeiro-ministro turco, Ahmet Davutoglu, nesta quinta-feira.

O processo de cessar-fogo, iniciado pela Rússia e pelos Estados Unidos, pode ser complicado pela profunda desconfiança da Turquia em relação à milícia curda YPG, que tem respaldo de Washington e controla territórios no norte sírio próximos da fronteira turca. Ancara vê o YPG como um grupo terrorista e teme que a facção alimente o descontentamento de sua própria população curda.

"O cessar-fogo não é vinculante para nós quando existe uma situação que ameaça nossa segurança; tomaremos as medidas necessárias tanto contra o YPG quanto contra o Daesh (termo árabe para o Estado Islâmico) quando sentirmos necessidade", afirmou Davutoglu em comentários transmitidos ao vivo pela CNN turca.

"Ancara é o único lugar que decide ações em relação à segurança da Turquia".

A oposição da Síria indicou estar pronta para uma trégua de duas semanas, dizendo que é uma chance de testar a sinceridade do governo sírio quando diz aceitar o acordo. Na quarta-feira, o YPG disse à Reuters que irá respeitar o cessar-fogo, mas se reservou o direito de reagir se for atacado.

A Turquia bombardeou posições do YPG na Síria nas últimas semanas, afirmando ser uma retaliação por uma troca de tiros na fronteira.

Fonte: Reuters.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||