Turquia: Erdogan acusa imã radicado nos EUA de promover golpe

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

16 de julho de 2016.

O presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, acusou neste sábado de "traição" o imã radicado nos Estados Unidos Fethullah Gülen, a quem acusou de promover o golpe militar deflagrado na sexta-feira na Turquia.

Em entrevista coletiva no aeroporto Atatürk de Istambul, Erdogan revelou que o hotel onde estava de férias em Marmaris, um balneário do sudoeste da Turquia, foi bombardeado após sua partida.
 
Erdogan foi recebido por uma multidão que agitava bandeiras turcas no aeroporto de Istambul, horas depois da deflagração da tentativa de golpe.

Mais cedo, o grupo ligado ao clérigo Gulen condenou a tentativa de golpe, afirmando que "por mais de 40 anos, os participantes do Fethullah Gulen e Hizmet têm defendido e manifestado seu compromisso com a paz e a democracia".

"Temos denunciado consistentemente intervenções militares na política doméstica. Estes são valores centrais dos participantes do Hizmet. Condenamos qualquer intervenção militar na política doméstica da Turquia", acrescentou a Aliança por Valores Compartilhados, sediada nos EUA.
 
Fonte: AFP.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||