Terrorismo à flor da pele: minas do Daesh corroem corpos humano

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

25 de fevereiro de 2016.

A Sputnik conseguiu obter fotos exclusivo de dois armazéns iraquianos de armas químicas do Daesh.

Os dois armazéns secretos estão situados na província de Anbar (Oeste do Iraque), em uma zona industrial na parte ocidental da cidade de Ramadi, que há relativamente pouco tinha estado nas mãos dos militantes do grupo terrorista Daesh (também conhecido como "Estado Islâmico" e "Estado Islâmico do Iraque e do Levante").

Segundo uma fonte nas forças de autodefesa contatada que transmitiu à Sputnik umas fotos e um vídeo que comprovam a veracidade do achado, os militantes do Daesh teriam usado as armas em questão em seus ataques contra as forças de segurança nacional e civis.

Ambos os armazéns de armas químicas do Daesh foram descobertos em Ramadi
 

O vídeo mostra um oficial da milícia popular que indica uns tanques de tamanho médio que contêm uma substância chamada vinyltrichlorosilane. É um líquido inflamável e corrosivo, segundo o cadastro 1305 da ONU.

Um oficial iraquiano mostra a inscrição em um recipiente plástico: trata-se de uma substância química perigosa
 
Um oficial iraquiano mostra a inscrição em um recipiente plástico: trata-se de uma substância química perigosa
 

Estas especificações significam que a substância em questão corrói o corpo humano e metáis. Um contato corporal provoca fortes queimaduras na pele e ao ser ingerido ou pulverizado na presença imediata de uma pessoa — ou pesoas — o líquido causa graves danos aos sistemas respiratório e digestivo.

"Esta substância química é usada pelo Daesh. Eles [os terroristas] colocam-na em suas minas e mísseis com que eles atacam os civis e as forças de segurança. Mesmo se o contato corporal é evitado, ela pode ser pulverizada e provocará afogamento", conta o oficial na gravação.

O vídeo mostra vários tanques abertos, o que pode testemunhar que já foram usados. Os 40 restantes estavam fechados e tapados.

"O Quinto regimento da milícia popular da província de Anbar descobriu todo um armazém em que os terroristas do Daesh guardavam estas armas químicas. E estas bolsas também contêm esta substância, porém, eu não posso abri-las para mostrar, porque não tenho máscara e luvas. Pegue este tanque de cima… cautela, esta substância perigosa tem um olor muito pungente. É isso o que o Daesh usa para atacar os civis e as forças de segurança", prossegue o oficial filmado.

Um oficial iraquiano mostra armazém de armas químicas do Daesh
© SPUTNIK/
Um oficial iraquiano mostra armazém de armas químicas do Daesh
 

Uma fonte anônima ligada ao serviço de segurança do Iraque disse à Sputnik que as armas químicas de um dos armazéns descobertos foram levadas a um 'lugar seguro" pela 16 Divisão das Forças Armadas.

Luvas e máscara de respiração são essenciais para trabalhar com a substância UN 1305. Sem os meios de proteção, fica difícil estar dentro de um espaço onde estão os tanques
© SPUTNIK/
 
Luvas e máscara de respiração são essenciais para trabalhar com a substância UN 1305. Sem os meios de proteção, fica difícil estar dentro de um espaço onde estão os tanques
 

A questão das armas químicas voltou a ser atual depois de 11 de fevereiro, quando os terroristas do Daesh usaram vinyltrichlorosilane contra as unidades militarizadas curdas peshmerga, perto da cidade iraquiana de Sinjar.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||