Sírios repelem ofensiva do Daesh em Aleppo

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

21 de março de 2016.

Pelo menos, 50 terroristas do Daesh foram eliminados quando o Exército sírio e as Forças de Defesa Nacional (FDN) conseguiram repelir um ataque de grande escala no norte da Síria, segundo a mídia.

O Exército sírio e as FDN conseguiram rechaçar o ataque no norte da província síria de Aleppo, matando dezenas de terroristas, informou a agência noticiosa iraniana FARS.

A agência citou uma fonte no Exército dizendo que pelos menos 50 terroristas foram mortos e ainda mais ficaram feridos depois de as tropas sírias terem repelido um assalto do Daesh contra as posições governamentais nas duas vilas chave de Kafr Sakeer e Babbenes, em Aleppo.

A FARS disse que o Exército sírio e a milícia popular já libertaram a maior parte da província dos terroristas, que agora estão envolvidos em confrontos internos nos territórios que ainda estão sob o seu controle.

Além disso, as forças sírias lançaram uma ofensiva contra a Frente al-Nusra, em resultado da qual foram mortos quatro militantes.

O Exército sírio atacou fortificações dos terroristas perto da vila de Qantara, em resposta ao avanço da Frente al-Nusra contra a vila vizinha de Tall ad-Dirrah, que está sob o controle do Exército, disse a fonte.

“Se o Exército sírio e os seus aliados capturarem a vila de Qantara, na posse da Frente al-Nusra, isso permitirá avançar para o sul, ao longo do rio estratégico al-Assi, para as zonas setentrionais da província de Homs, ainda controladas pelas forças terroristas”, informou a FARS citando uma fonte militar.

No dia 22 de fevereiro, a Rússia e os Estados Unidos chegaram a um acordo de cessar-fogo na Síria. O acordo entrou em vigor no dia 27 de fevereiro, mas não se aplica ao Daesh nem à Frente Nusra, grupos terroristas em ação no país.

O governo sírio interrompeu suas ações militares, e algumas forças de oposição se mostraram céticas quanto ao acordo, mas, de forma geral, aderiram ao cessar-fogo.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||