Secretário de Defesa dos EUA visita porta-aviões no disputado mar do Sul da China

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

15 de abril de 2016.

A principal autoridade de defesa dos Estados Unidos visitou um porta-aviões norte-americano que transita pelo disputado mar do Sul da China nesta sexta-feira, e Pequim disse que um dos militares de mais alta patente do país visitou ilhas e recifes na região para supervisionar trabalhos de construção.

O secretário de Defesa dos EUA, Ashton Carter, voou até o USS John C. Stennis para uma visita de duas horas enquanto a embarcação se encontrava a algo entre 96 e 112 quilômetros da ilha filipina de Luzon.

Enquanto esteve ali, ele minimizou a caracterização chinesa de uma presença militar mais robusta dos EUA na região como a causa de uma escalada nas tensões.

"A novidade não é um porta-aviões norte-americano na região", disse Carter a bordo do Stennis, embarcação de propulsão nuclear onde se encontrou com soldados de seu país e observou operações de voo. "A novidade é o contexto de tensão que existe e que queremos diminuir". 

A China reclama para si quase todo o Mar do Sul da China, em que se acredita existirem grandes jazidas de petróleo e gás, e está construindo ilhas artificiais em recifes para reforçar esses clamores. Brunei, Malásia, Filipinas, Taiwan e Vietnã também reclamam partes das águas, através das quais cerca de 5 trilhões de dólares circulam todos os anos.

Embora não seja inédita, mesmo assim a visita do porta-aviões deve exasperar a China, que afirma que os EUA estão "militarizando" o Mar do Sul da China e colocando a segurança em risco.

 

Carter fez uma parada semelhante no USS Theodore Roosevelt em novembro, quando transitava pelo Mar do Sul da China em direção à Malásia.

Na visita desta sexta-feira, Carter esteve acompanhado do secretário de Defesa das Filipinas, Voltaire Gazmin.

Os Estados Unidos já realizaram o que chamam de patrulhas de "liberdade de navegação" na área, mantendo-se dentro dos limites territoriais de 12 milhas náuticas nos arredores de ilhas controladas por Pequim e reivindicadas por outros países para enfatizar seu direito de navegar por aqueles mares.

Em um comunicado breve, o Ministério da Defesa chinês disse que Fan Changlong, um dos vice-presidentes do conselho da Comissão Militar Central, que controla seus militares, visitou recentemente algumas das ilhas e recifes chineses na área e no também disputado arquipélago de Spratly.

Mais cedo a China havia criticado planos, anunciados por Manila na quinta-feira, de aprofundamento dos laços militares entre EUA e Filipinas, incluindo patrulhas conjuntas no Mar do Sul da China, dizendo que eles refletem uma "mentalidade da Guerra Fria".

Fonte: Reuters.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||