Rússia e Síria intensificam ataques aéreos contra cidade de Aleppo

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

06 de junho de 2016.

Bombeiros tentam debelar incêndios provocados por bombardeios na cidade de Idibi, na Síria

Cerca de 50 ataques aéreos atingiram áreas controladas por rebeldes dentro e nos arredores da cidade síria de Aleppo, neste domingo, em alguns dos mais pesados bombardeios recentes realizados por aeronaves russas e sírias, disseram moradores e um grupo de monitoramento.

O grupo, o Observatório Sírio para Direitos Humanos, também disse que um avião de guerra não identificado havia caído ao sul de Aleppo, em uma área onde combatentes rebeldes islâmicos enfrentam o Exército da Síria e forças apoiadas pelo Irã. O grupo não tinha informações sobre os motivos do acidente.

Um funcionário da defesa civil disse que pelo menos 32 pessoas foram mortas nas partes controladas pelos rebeldes na cidade durante os ataques aéreos, com 18 corpos sendo recuperados de edifícios destruídos na vizinhança de Qatrji, a mais atingida.

O grupo de monitoramento disse que dezenas de barris explosivos - tambores ou cilindros de óleo repletos de explosivos e estilhaços - foram lançados por helicópteros em distritos densamente povoados.

"Esta campanha de bombardeamento é muito intensa e fica pior dia a dia? é a pior que vimos em algum tempo", disse Bebars Mishal, um representante da defesa civil na área de Aleppo controlada pelos rebeldes.

Por sua vez, os rebeldes atacaram áreas controladas pelo governo na cidade, utilizando morteiros.

A imprensa estatal disse que os ataques de domingo em Hamadaniyah, Midan e outras vizinhanças pelos insurgentes mataram pelo menos 20 pessoas, no segundo dia de intenso uso de artilharia contra áreas controladas pelo governo. O número de mortos no fim de semana foi de pelo menos 44 pessoas.

Aleppo, a maior cidade da Síria antes da guerra, está dividida há anos entre zonas rebeldes e controladas pelo governo.

Deter o controle total da cidade seria uma grande vitória para o presidente Bashar al-Assad. A intervenção militar da Rússia, desde setembro, ajudou a impulsionar o governo de Assad.

Entretanto, na província de Idlib, noroeste do país, moradores disseram que jatos sírios e russos haviam bombardeado a capital, incendiando um movimentado mercado no coração da cidade. Mais de 30 pessoas ficaram feridas, e pelo menos três morreram, de acordo com um ativista contatado na cidade.

Fonte: Reuters.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||