Rússia e China intensificam cooperação militar

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

14 de abril de 2016.

A cooperação militar entre a Rússia e a China continua mostrando sinais de desenvolvimento, de acordo com Lyle J. Goldstein, professor associado do Instituto de Estudos do Mar da China (China Maritime Studies Institute, em inglês) da Escola de Guerra Naval dos EUA (US Naval War College) em Newport.

Em seu artigo publicado pela revista norte-americana National Interest, Lyle J. Goldstein assinala que as autoridades da Rússia e da China intensificaram os esforços para que a cooperação militar bilateral atinja um "nível mais alto".

De acordo com ele, "a mudança rápida de equilíbrio de poderes na região do Pacífico ocidental, depois de mais de trinta anos de relações estáveis," contradiz claramente os argumentos dos críticos de que a cooperação militar entre a Rússia e China começou recentemente.

"Desde o início de 1990, Pequim ajuda com recursos os fabricantes de armas da Rússia a sobreviver no período difícil, enquanto Moscou oferece à China ajuda no desenvolvimento de armamento avançado", disse Goldstein.

O professor se referia aos caças chinesas J-11, J-15 e J-16 que, segundo ele, "são modificações do bem sucedido caça russo de quarta geração Su-27.”

Ele também mencionou os YJ-12 e YJ-18 — os mísseis supersónicos antinavio, que ele descreveu como "modificações chinesas dos mísseis russos".

Os exercícios navais russo-chineses em 2014 e 2015 deram um impulso significativo ao desenvolvimento de um "programa mais ambicioso de cooperação militar", segundo Goldstein.

Ele lembrou que as manobras no Mar do Japão, em agosto de 2015, foram os maiores exercícios navais entre a Rússia e a China, nas quais participaram "numerosos caças chineses J-10, J —7s e a aeronave KJ-200”.

"O uso desta plataforma de cooperação entre a Rússia e a China confirma a vontade dos países de elevar a parceria militar para um nível mais alto", destacou Goldstein.

Logo após o fim dos exercícios, o ministro da Defesa da Rússia Sergey Shoigu, disse que a cooperação militar entre a Rússia e a China constitui a base da união estratégica entre as duas nações. Além disso esta parceria tem o efeito de estabilização da situação internacional.

No mês passado, o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, disse que as relações russo-chinesas são capazes de resistir a qualquer crise internacional, e que fatores temporários não podem impedir o fortalecimento da cooperação entre os dois países. Ele caracterizou as relações entre Moscou e Pequim como "maduras e estáveis".

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||