Rússia de olhos atentos na Turquia. Putin circunda Turquia com enorme aumento de tropas. EUA permanece em silêncio

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

01 de março de 2016.

Os planos do presidente russo, Vladimir Putin no Oriente Médio estão se tornando cada vez mais claros. Em uma tentativa de se vingar de Turquia e em uma tentativa de dividir a aliança da OTAN, a Rússia está rapidamente construindo pressão sobre o flanco sul da OTAN. O novo estado satélite russo da Armênia situado na fronteira nordeste da Turquia agora está hospedando uma concentração maciça das tropas russas com a recente assinatura de um acordo de defesa aérea entre a Rússia e a Armênia. Junto com a acumulação de ativos aéreos russos na Síria, a venda russa de bilhões ao Irã em sistemas de armas sofisticados e o apoio as unidades curdas ao longo da fronteira sul da Turquia, a Rússia de Putin tem rodeado a Turquia em um movimento de pinça clássico.

Forbes - Não se enganem: A presença militar russa na Armênia representa um punhal apontado para o coração da OTAN. A aliança Armena-russa se reforça. Mas, enquanto Moscou está sacudindo suas ameaças, Washington permanece em silêncio. Em agosto passado, The Moscow Times informou que o presidente Putin disse ao embaixador da Turquia em Moscou para "dizer ao seu ditador Presidente que ele pode ir para o inferno junto com seus terroristas do Estado Islâmico e farei da Síria nada além de uma 'Big Stalingrado." A intenção é clara. A Rússia vê a Turquia como um Estado hostil e não vai recuar.

A Turquia tem desafiado as mãos de Putin por fazer vista grossa aos combatentes do Estado Islâmico infiltrando para a Síria para lutar contra o inimigo da Turquia que é Assad e por derrubar um avião de caça russo. A tendência do Presidente turco Erdogan para a opressão e seu desejo óbvio de construir um outro estado islâmico sunita é preocupante. No entanto, isso não significa que a OTAN, e especialmente os Estados Unidos, podem ignorar a expansão agressiva e comportamento ameaçador da Rússia. UND: Mas e a expansão da OTAN para além do leste europeu? Isso o texto aqui não pesa né.

O Presidente Obama foi atropelado por Putin no Oriente Médio e, obviamente, não se importa. Se Obama tem uma agenda diabólica ou é apenas incompetente terá agora de ser peneirado através de estabelecer-se pelos historiadores. No entanto, o próximo presidente americano terá um grande trabalho para enfrentar: os sonhos óbvios imperiais de Putin .

Fonte: Um Novo Depertar.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||