Rússia acusa EUA de querer a permanência da Frente al-Nusra na Síria

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

16 de junho de 2016.

Ministro das Relações Exteriores russo Sergei Lavrov e o Secretário de Estado norte-americano John Kerry na reunião bilateral nas margens da reunião dos ministros da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa, Belgrado, Sérvia, 3 de dezembro de 2015

O chanceler russo, Sergei Lavrov, disse nesta quinta-feira (16) que os Estados Unidos parecem querer que o grupo terrorista Frente al-Nusra permaneça de alguma forma na Síria para usá-lo para alcançar objetivos próprios.

No início desde mês, o chanceler russo pediu aos EUA que convencessem os grupos rebeldes que são apoiados por Washington na Síria para deixar áreas onde militantes da Frente al-Nusra estão presentes.

Anteriormente, Washington pediu a Moscou para dirigir os seus ataques aéreos exclusivamente à Frente al-Nusra e abster-se de atacar os chamados rebeldes "moderados".

"Os americanos estão dizendo agora que eles são incapazes de remover os membros 'bons' da oposição das áreas dominadas pela Frente al-Nusra, e que eles vão precisar de mais dois ou três meses. Tenho a impressão de que há um jogo aqui e eles podem querer manter a Frente al-Nusra de alguma forma e depois usá-la para derrubar o regime Assad", disse Lavrov durante o Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo.

O cessar-fogo na Síria mediado pelos EUA e pela Rússia entrou em vigor em 27 de fevereiro, sendo que organizações terroristas como o Daesh e Frente al-Nusra estão excluídos da trégua.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||