Rússia acusa EUA de promover uma 'catástrofe' na Coreia do Norte

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

23 de novembro de 2017.

Rússia acusou nesta quinta-feira (23) os Estados Unidos de promover uma "catástrofe" na Coreia do Norte por sua decisão de colocar o país na lista de Estados que apoiam o terrorismo.

"Ações como essa levam a situação à beira do abismo, podem acabar em uma grande catástrofe, não só em escala regional, mas em escala global", disse a porta-voz do ministério russo das Relações Exteriores, Maria Zakharova.

A decisão dos Estados Unidos "não contribui para reduzir a tensão" na península coreana, acrescentou em uma coletiva de imprensa.

"Parece mais uma nova ação de intimidação, uma decisão midiática, quando deveríamos nos concentrar no trabalho diplomático para resolver a situação", considerou.

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou na segunda-feira (20) que sua administração voltará a colocar a Coreia do Norte em sua lista de "Estados que apoiam o terrorismo" para aumentar a pressão sobre o programa nuclear do regime de Pyongyang.

O regime norte-coreano se junta a outros países como o Irã, a Síria e o Sudão.

Entre 1988 e 2008, a Coreia do Norte figurou nesta lista por seu suposto envolvimento no atentado com bomba em 1987 contra um avião sul-coreano que matou 115 pessoas. Sua saída da lista foi pautada na busca de um acordo para impedir o seu desenvolvimento nuclear.

Em fevereiro, a Coreia do Sul havia pedido a Washington que voltasse a declarar Pyongyang patrocinadora do terrorismo em razão do assassinato de Kim Jong-nam, irmão mais velho do líder norte-coreano, Kim Jong-un, na Malásia.

Escalada de Tensão

As tensões e trocas de ameaças entre os governos em Pyongyang e Washington já se arrastam há meses. Mais recentemente, a turnê asiática de Trump gerou comentários irritados por parte da Coreia do Norte, que acusou o americano de estar "implorando" por uma guerra nuclear na península coreana.

Em passagem por Seul, Trump havia declarado que Pyongyang representa uma "ameaça global que requer ação global" e convocou todas as nações responsáveis, incluindo China e Rússia, a "exigir que o regime norte-coreano encerre seu programa nuclear", que já incluiu o teste de uma bomba de hidrogênio e lançamentos de mísseis intercontinentais.

Fonte: G1

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||