Relatório adverte que o Chile está se armando para invadir Peru, Bolívia e Argentina

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

29 de outubro de 2016.

 

O Centro de Investigação sobre a Globalização , com sede no Canadá, publicou um extenso relatório alertando que o Chile decidiu armar-se "até os dentes" para se tornar uma potência militar hegemônico na América Latina, a fim de defender os seus interesses econômicos dos seus países vizinhos e, por meio de um conflito armado contra o Peru, Argentina e Bolívia buscaria ampliar seu território.

O documento afirma que, em contraste com a atitude de seus vizinhos Peru, Bolívia e Argentina, de manter um nível reduzido de gastos militares, "O Chile tem sido a se armar até os dentes com armas dos Estados Unidos e de outros países membros da OTAN."

"Nos últimos anos, o Chile tem acumulado um formidável arsenal de armas avançadas que alarmaram seus vizinhos Argentina, Bolívia e Peru. E mais do que justificação suficiente para os três países estarem nervosos, especialmente considerando as aquisições realizadas desde o final de 2005: 200 tanques alemães Leopard, 60 tanques franceses AMX-30, 60 tanques americanos M-41, 10 aeronaves F-16 dos EUA, 18 F-16 usados nos países baixos, 4 Holanda navios holandeses e três destróieres britânicos, bem como 2 submarinos Scorpene franceses ", diz o texto.

Segundo o relatório, o ex-comandante geral da Força Aérea do Chile, Osvaldo Sarabia, disse que "o F-16 seria estacionada na cidade portuária de Iquique, perto do Peru e da Bolívia".

Rick Rozoff, autor do relatório indica que "os analistas de relações exteriores disseram que o objetivo do Chile é ser uma potência militar hegemônica na América Latina em relação ao Peru, Argentina e Bolívia para defender os interesses econômicos chilenos nesses países e, através do conflito armado, expandiria seu território da mesma forma que fizeram no passado."

Neste contexto, recorda a Guerra do Pacífico de 1879-1884, em que o Chile derrotou a Bolívia e o Peru e conseguiu anexar parte de seus territórios, deixando a Bolívia sem acesso ao mar.

O conselho de Assuntos Hemisféricos, em 8 de agosto de 2007, ressaltou que "a aquisição de armas militares ofensivas do Chile são alarmantes para a região, particularmente para Bolívia, Peru e Argentina".

"Embora o Chile não tenha participado de conflitos com outro país desde a Guerra do Pacífico, os militares chilenos realizaram compras de armas agressivas nos últimos anos".

A isto, adicionaremos a música cantada no vídeo abaixo"Argentinos mataré, bolivianos fusilaré, peruanos degollaré" de um grupo de soldados da Marinha do Chile, filmado em um vídeo, que canta enquanto a formação trota pelas ruas de Vina del Mar.

Tradução: Argentinos matarei... Bolivianos fuzilarei... Peruanos degolarei...

Fonte: Crónica Viva

 

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||