Previsões de Putin começaram se cumprir, destacam especialistas

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

14 de fevereiro de 2016.

Em 2007, no seu discurso na Conferência de Segurança de Munique, Vladimir Putin, presidente russo, tocou em tais assuntos como a expansão da OTAN, a resolução de conflitos, o uso não autorizado de força e a luta contra o terrorismo.

Francis Boyle, professor do direito internacional da Universidade de Illinois, disse à Sputnik que concorda com as palavras do presidente russo pronunciadas em 2007.

“Agora a posição dos EUA e da OTAN relativamente ao conflito com a Rússia provoca ainda mais preocupações”, afirmou.

Segundo Boyle, os desafios mencionados por Putin agravaram-se desde 2007.

“Tendo em conta a instalação das tropas da OTAN na proximidade quase imediata da fronteira com a Rússia estamos no patamar de [nova] crise dos mísseis de Cuba. O fato de que ambos os países realizam bombardeamentos na Síria [mostra que] ali nem tudo pode ser bem’, disse o historiador norte-americano.

O historiador e analista político Patrick Smith disse que aquilo que Putin disse em 2007 foi confirmado pelos desenvolvimentos dos últimos nove anos. Na sua opinião, as ações dos EUA que provocaram a tensão crescente no Oriente Médio e na Europa Oriental criaram umas condições semelhantes às que existiam na véspera das duas guerras mundiais.

Há que lembrar que recentemente a OTAN anunciou a sua presença crescente no mar Negro e os planos de reforçar as tropas da aliança em países bálticos e Polônia, Romênia e Bulgária.

Os conflitos no Oriente Médio não foram resolvidos e agravaram ainda mais em resultado de ascensão do grupo terrorista Daesh que opera no Iraque, Síria, AfeganistãoLíbia e outros países. Assim, hoje o terrorismo é reconhecido como uma das principais ameaças à paz e segurança internacional.

O último exemplo de uso não autorizado de força pelos EUA e os seus aliados é a operação da coalizão contra o Daesh na Síria que não foi sancionada nem pelo Conselho de Segurança da ONU, nem pelo governo sírio.

“Putin, sem dúvida, supera quase todos os seus homólogos. Cumpre as suas responsabilidades de forma muito boa. A Conferência de Segurança de Munique foi um ótimo fórum para desafiar os norte-americanos e a OTAN em relação aos assuntos de implantar tropas na Europa…”, disse Smith.

Smith destacou que Putin percebe o que ensina a história e indicou a habilidade de Putin de expor assuntos internacionais fundamentais de forma clara e simples como fez no seu discurso na Conferência de Munique.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||