Polícia francesa identifica suposto autor de mortes em Nice; Hollande estende estado de emergência

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

15 de julho de 2016.

As autoridades francesas identificaram o homem que seria o responsável pelo episódio que, nesta quinta-feira (14/07), deixou ao menos 84 mortos e mais de 100 feridos em Nice, no sul da França. O presidente do país, François Hollande, anunciou nesta sexta-feira (15/07) que prolongará o estado de emergência no país por mais três meses.

Durante celebração do Dia da Bastilha, um caminhão avançou contra um grande grupo de pessoas que se reuniam nas ruas de Nice.

O Ministério do Interior francês declarou que o motorista do caminhão foi morto pelos policiais. 

Segundo informações do jornal local Nice Matin, o responsável pelas mortes seria Mohammed Lahouaiej Bouhlel, um franco-tunisiano de 31 anos que trabalhava como distribuidor na cidade.

De acordo com a publicação, ele teria sido identificado pela polícia francesa por meio de suas impressões digitais, e seu apartamento no bairro de Nice Norte estaria sendo revistado pela polícia.

O suposto autor das mortes, que estão sendo tratadas como um ataque pelas autoridades da França, tinha antecedentes criminais por atos de violência e violência de gênero, embora seu nome não constasse na lista dos serviços antiterroristas do país.

Em entrevista ao canal BFM TV, moradores de seu bairro afirmaram que o homem estava se divorciando e tinha problemas com sua família na Tunísia, aparentemente originária de Sousse, onde há um ano morreram 38 turistas em um ataque nas praias de dois hotéis.

Estado de emergência por mais três meses

Nas primeiras horas desta sexta-feira, o presidente François Hollande anunciou que prolongará o estado de emergência na França, que devia expirar no próximo dia 26, por mais três meses.

Em um pronunciamento, ele disse que o autor do episódio ocorrido em Nice agiu com "intenção de matar, esmagar e massacrar".

"Toda a França está sob ameaça do terrorismo islâmico", disse Hollande, em uma alusão ao possível caráter jihadista do ataque em Nice.

Fonte: Opera Mundi.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||