Plano russo de instalar base militar nas Curilhas limitará capacidades dos EUA na Ásia

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

30 de março de 2016.

A decisão russa de instalar sistemas de mísseis avançados nas ilhas Curilhas e a hipótese de criar uma base militar para a sua Frota de Pacífico nestas ilhas é um sinal para os EUA de que a sua estratégia de viragem para a Ásia será freada, disse um ex-diplomata indiano.

M.K. Bhadrakumar, ex-diplomata indiano que foi embaixador no Uzbequistão e Turquia, compartilhou as suas ideias sobre a decisão russa no seu artigo para o site Asia Times.

Na sua opinião, os sistemas de mísseis que a Rússia pretende instalar nas Curilhas permitirá à Rússia defender a sua zona costeira, estabelecer o controle sobre o estreito e as águas territoriais, em uma área que está ameaçada com possíveis ataques, bem como ganhar o domínio sobre toda a zona marítima.

O ex-diplomata indiano indica algumas razões que, na sua opinião, explicam a decisão da Rússia.

Primeiramente, a Rússia segue com cautela as atividades do Japão no mar da China Oriental.

“Segundo a mídia, Tóquio planeja instalar algumas baterias de mísseis antinavio e antiaéreos ao longo das 200 ilhas que se estendem por 1,4 mil km do Japão até Taiwan. O Japão também aumentará o seu contingente militar nas suas ilhas no mar da do Sul China para 10 mil durante os próximos 5 anos”, destacou o especialista indiano.

A segunda razão são as tensões nas relações com os EUA.

“Os EUA e o Japão modernizaram e reforçaram o seu acordo de defesa, que agra obriga ambas as partes de pegar em armas para apoiar a outra parte no caso de situação de conflito e os EUA começaram a instalar sistemas defensivos de mísseis no Japão e podem fazer isso na Coreia do Sul”, disse Bhadrakumar.

Além disso, o ex-diplomata disse que a intenção de instalar sistemas nas Curilhas é um “multiplicador de força” da China. Recentemente, esta destacou que a intenção de instalar sistemas de mísseis na Coreia do Sul prejudicará os interesses estratégicos de segurança da China e da Rússia.

A Rússia e a China indicaram também que a viragem norte-americana para a Ásia será freada significativamente na Ásia do Noroeste, disse o ex-diplomata, acrescentando que a China, bem como a Rússia, possuem capacidades militares superiores comparando com os países que reclamam territórios nesta região.

Na sexta-feira (25), o ministro da Defesa russo Sergei Shoigu afirmou que a Rússia considera a possibilidade de instalar a base da Frota do Pacífico nas ilhas Curilhas em 2016, quando os militares russos implantarem ali sistemas móveis de mísseis antinavio Bal e Bastion, bem como veículos aéreos não tripulados de nova geração Eleron-3.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||