Pentágono denuncia "manobra perigosa" de caça russo contra avião dos EUA

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

07 de setembro de 2016.

 

O Pentágono denunciou nesta quarta-feira que um caça russo realizou uma "manobra perigosa" de aproximação contra uma aeronave de vigilância da Marinha dos Estados Unidos durante "operações de rotina" no espaço aéreo internacional sobre o Mar Negro.

Um funcionário do Departamento de Defesa, que preferiu o anonimato, disse à Agência Efe que um caça russo Su-27 fez uma "perigosa" interceptação de curto alcance de um P-8 Poseidon que realizava "operações de rotina" no espaço aéreo internacional.

"Aviões e navios da Marinha dos EUA interagem rotineiramente com unidades russas na região. A maioria das interações é segura e profissional", disse a fonte consultada pela Efe.

"Temos preocupações quando há uma manobra perigosa, já que tais ações têm o potencial de aumentar inutilmente as tensões entre os países", alertou o funcionário do Departamento de Defesa.

A versão divulgada pela Rússia é diferente: os aviões norte-americanos de reconhecimento se aproximaram perigosamente da fronteira russa no Mar Negro para fazer espionagem e foram interceptados por dois caças Su-27.

"Esta não é a primeira tentativa da aviação da Otan (Organização do Tratado do Atlântico Norte) de se aproximar das fronteiras russas para realizar trabalhos de espionagem na área dos exercícios estratégicos do comando militar Kavkaz 2016", disse o porta-voz do Ministério da Defesa da Rússia, general Igor Konashenkov.

Segundo o porta-voz, aviões norte-americanos P-8 Poseidon tentaram em duas ocasiões se aproximar da fronteira russa sem acender os transponders, um requisito obrigatório para transmitir as coordenadas e identificar as aeronaves.

Por esse motivo, a Rússia teve que ordenar a decolagem de dois caças Su-27 desde a base de Belbek, não longe do porto de Sebastopol, na península da Crimeia. Segundo Konashenkov, os aviões norte-americanos "modificaram bruscamente seu rumo", quando os caças russos se aproximaram para identificá-los.

Sobre a denúncia do Pentágono sobre uma aproximação perigosa por parte dos Su-27 russos, Konashenkov rebateu: "nossos pilotos atuaram em estrita consonância com as regras internacionais". 

Fonte: EFE.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||