Paquistão diz que vai libertar piloto indiano como 'gesto de paz'

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

28 de fevereiro de 2019.

 

O Paquistão anunciou nesta quinta-feira (28) que vai libertar na sexta, como "um gesto de paz", o piloto da força aérea indiana capturado na quarta.

"Como gesto de paz, vamos libertar o piloto indiano (amanhã)", declarou o primeiro-ministro Imran Khan perante a Assembleia Nacional do país.

O avião do tenente coronel Abhinandan Varthaman foi derrubado nesta quarta no espaço aéreo da Caxemira, durante um confronto aéreo entre as duas potências nucleares.

O Exército do Paquistão anunciou que derrubou dois caças indianos e capturou um dos pilotos. Já a Índia disse que perdeu um de seus aviões e anunciou ter derrubado um caça paquistanês no espaço aéreo da Caxemira.

A tensão entre Índia e Paquistão se acirrou desde um atentado suicida em 14 de fevereiro na Caxemira indiana que matou 40 soldados indianos. O atentado foi reivindicado pelo grupo rebelde JeM, que reclama a independência da região ou a anexação ao Paquistão.

A Caxemira, na região do Himalaia, foi dividida entre Índia e Paquistão ao fim da colonização britânica. Os dois países reivindicam a totalidade do território, o que provocou duas das três guerras que enfrentaram desde a independência, em 1947.

De acordo com analistas, a Índia mantém 500.000 soldados mobilizados em sua região, o que faz desta uma das zonas mais militarizadas do mundo.

Fonte: AFP

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||