Países asiáticos esperam um grande conflito com a China

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

20 de setembro de 2016.

 

Nos últimos 10 anos na China e no Japão mudaram não somente as gerações mas também a percepção mútua. Continuam a não confiar uns nos outros, estão divididos em relação à Segunda Guerra Mundial e receiam um possível conflito no futuro, afirmou o centro de pesquisa norte-americano Pew Research Center.

Os resultados da pesquisa foram publicados no site oficial do centro em 13 de setembro. 

Segundo os dados obtidos pelos cientistas, 42% dos japoneses têm uma atitude negativa frente aos chineses e 53% dos chineses não confiam nos japoneses. Somente 11% dos japoneses e 14% dos chineses declararam que possuem uma boa atitude em relação ao outro país. 77% dos chineses consideram que o arrependimento japonês pelos crimes de guerra cometidos no anos 1930 e 1940 não é sincero. Só 10% dos respondentes da China pensam que as desculpas do Japão são suficientes. Os japoneses que participaram da enquete pensam de modo diferente. Metade dos respondentes disse que as desculpas do seu país são suficientes, 23% pensam que não são suficientes e 17% dos japoneses até afirmaram que as desculpas não eram necessárias.

Segundo o analista do Centro dos Estudos Japoneses do Instituto do Extremo Oriente da Academia de Ciências da Rússia, Viktor Pavlyatenko, "muitos povos asiáticos guardam ressentimentos uns contra os outros".

Na sua opinião, a razão principal deste fenômeno é a história da região, mergulhada em conflitos. 

"<…> no Oriente, as pessoas devido as suas caraterísticas psicológicas especiais costumam recordar as ofensas", declarou.

Segundo o analista, nas últimas décadas Tóquio pediu repetidamente desculpas pelas ações do seu Exército em territórios de vários países asiáticos mas sempre que as relações entre o Japão  e a China se agravam, a última recorda aos japoneses o seu passado.

Entretanto, ambos os povos (80% dos japoneses e 60% dos chineses) pensam que um novo conflito entre os dois países por causa da disputa territorial é muito provável no futuro. 

"Hoje o principal fator de risco na Ásia consiste na contradição entre a economia e a segurança. O intercâmbio entre o Japão e a China excede $300 bilhões. É um valor muito alto e penso que ambos os países compreendem que as ilhas disputadas não são tão valiosas para desenvolver uma campanha militar porque as perdas ultrapassarão todos os ganhos", disse Pavlyatenko.

A China mantém disputas territoriais também com outros países asiáticos. Curiosamente, a pesquisa do ano passado do mesmo centro revelou que 91% dos filipinos e 83% dos vietnamitas afirmaram que a disputa territorial com a China pode transformar-se em um conflito armado. Na Coreia do Sul as ambições da China geram preocupações em 78% dos respondentes.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||