OTAN pede que lados do conflito na Ucrânia retomem imediatamente as conversações

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

11 de agosto de 2016.

Bandeiras da Ucrânia e da OTAN

Um porta-voz da OTAN declarou nesta quinta-feira (11), com exclusividade à Spuntik, que a aliança está profundamente preocupada com a escalada da violência no leste da Ucrânia e espera de que os lados envolvidos retomem o diálogo na busca por uma solução pacífica do conflito.

"Estamos profundamente preocupados com a recente onda de violência no leste da Ucrânia e o crescente número de violações da trégua ao longo na linha de contato, realizadas, principalmente, por militantes apoiados pela Rússia" – declarou o representante da OTAN, que preferiu não se identificar.

Nas suas palavras, a aliança "exorta que todos os lados retornem à mesa de conversações para trabalhar sobre uma resolução pacífica do conflito na Ucrânia, por meios pacíficos e diplomáticos".

"A plena implementação dos Acordos de Minsk é um fator chave" – destacou o porta-voz da OTAN.

Em abril de 2014, Kiev iniciou uma operação militar na províncias de Donetsk e Lugansk para reprimir os focos de insatisfação com golpe de Estado ocorrido em fevereiro do mesmo ano.

Segundo os últimos dados da ONU, o confronto no país já causou mais de 9.400 mortes e mais de 21.800 feridos.

Atualmente, está em vigor um acordo de cessar–fogo entre as partes em conflito, mas tanto Kiev quanto as autoproclamadas repúblicas populares de Donetsk e Lugansk relatam constantemente violações da trégua.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||