ONU: Estado Islâmico pode usar escudos humanos na batalha de Mossul

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

21 de outubro de 2016.

Os combatentes do grupo jihadista Estado Islâmico (EI) poderão usar civis como escudos humanos durante a ofensiva iraquiana para retomar a cidade de Mossul, alertou a ONU nesta sexta-feira.

As tropas de elite iraquianas, que realizam uma ofensiva para recuperar Mossul, último reduto jihadista do Iraque, estão se aproximando desta localidade.

O Alto Comissariado da ONU para os Direitos Humanos, Zeid Ra'ad Al Hussein, assinalou nesta sexta-feira que seus serviços receberam informações segundo as quais civis estavam sendo mantidos em posições próximas dos jihadistas do EI em Mossul, talvez para usá-los como escudos humanos frente às forças iraquianas.

Zeid também alertou que os serviços tinham informação indicando que as forças jihadistas obrigaram cerca de 200 famíias a irem a pé para a aldeia de Samalia, perto de Mossul.

Segundo ele, outras 350 famílias foram forçadas a trocar sua aldeia de Najafia por Mossul na semana passada.

Estes deslocamentos forçados fazem parte da política do EI de impedir que os civis fujam das regiões controladas pelas forças iraquianas, segundo Zeid.

A ONU teme que um milhão de pessoas em Mossul sejam obrigadas a fugir ante a chegada dos combatentes, o que provocaria uma situação de emergência humanitária.

Fonte: AFP.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||