Obama declara aliança com Golfo contra "Estado Islâmico"

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

21 de abril de 2016.

Presidente americano, em cúpula com líderes dos Estados do Golfo na Arábia Saudita, diz que as nações devem se unir contra as "agressões externas" e clama pela "destruição do EI, uma ameaça a todos".

O presidente americano, Barack Obama, afirmou nesta quinta-feira (21/04) que os Estados Unidos e os Estados do Golfo estão unidos no combate ao grupo extremista "Estado Islâmico" (EI). O líder esteve em visita oficial a Riad, na Arábia Saudita.

"Estamos unidos pela destruição do EI, que é uma ameaça para todos nós", afirmou Obama ao final de uma cúpula do Conselho de Cooperação do Golfo (CCG), que incluiu líderes da Arábia Saudita, Bahrein, Catar, Emirados Árabes Unidos, Kuwait e Omã.

O presidente americano também anunciou o lançamento de um diálogo de alto nível com o Golfo, que focará no ajustamento dos preços do petróleo, atualmente em queda.

A iniciativa tem como objetivo "reforçar os laços econômicos" e ajudar os países da região a melhorar a oferta de empregos e oportunidades aos seus cidadãos, principalmente aos jovens, afirmou Obama.

O líder voltou a denunciar as "atividades desestabilizadoras" do Irã, rival xiita dos reinos sunitas do Golfo. Ele, porém, clamou pelo diálogo, afirmando que "nenhuma nação tem interesse em um conflito com o Irã".

Obama declarou ainda que espera de Teerã atitudes em conformidade com as leis e normas internacionais, pedindo que o país "tome medidas concretas para construir a confiança e resolva as divergências com os países vizinhos por meios pacíficos".

Sobre a guerra civil na Síria, o presidente observou que o fim das hostilidades enfrenta "enorme pressão por conta das contínuas violações" por parte do regime de Damasco.

Obama também apelou para que todas as partes do conflito no Iêmen respeitem as tréguas em vigor desde 11 de abril, patrocinadas pela Organização das Nações Unidas (ONU), para que a ajuda humanitária possa chegar ao local e as negociações de paz possam ter início.

Últimas viagens internacionais

A rápida visita do presidente a Riad incluiu uma reunião com o rei Salman no luxuoso palácio de Erga, onde os dois discutiram sobre ações conjuntas contra ameaças à segurança. Nesta quinta-feira, Obama chegou a Londres para uma visita de três dias, em suas últimas viagens antes de deixar o cargo.

O debate no Reino Unido será principalmente sobre a permanência ou saída do país da União Europeia, que será referendada no próximo dia 23 de junho. Obama tem um encontro agendado com o primeiro-ministro britânico, David Cameron.

Fonte: DW.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||