O agravamento das tensões entre Índia e Paquistão

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

05 de novembro de 2016.

 

Índia e Paquistão relatam que 13 civis foram mortos em bombardeios transfronteiriços de ambos os lados da Linha de Controle, a fronteira de fato entre os dois países na região disputada da Caxemira.

Pelo menos sete civis no lado indiano da Linha de Controle foram mortos na terça-feira (01/11) e 15 outros feridos em bombardeios do lado paquistanês, de acordo com autoridades indianas locais.

O Ministério das Relações Exteriores do Paquistão disse em uma declaração que seis civis do lado paquistanês foram mortos por bombardeios na Índia na segunda-feira, deixando também oito feridos.

As vítimas no lado paquistanês estavam nas áreas de Nikial e Jandrot, disse o comunicado, acrescentando que o Diretor-Geral do Paquistão convocou na terça-feira o Comissário Adjunto do Alto Comissário da Índia para condenar firmemente as "violações não-provocadas do cessar-fogo".

Das vítimas indianas, cinco civis foram mortos em bombardeios no setor de Ramgrah, no distrito de Samba, na Índia, disse à CNN Sheetal Nanda, magistrado do distrito de Samba. Nove outros ficaram feridos na área.

Duas mulheres também foram mortas em bombardeios na área de Manjakote, no distrito de Rajouri, segundo Johnny Williams, vice-inspetor geral da polícia do distrito.

Três civis também foram feridos no distrito de Poonch na Índia, o chefe de polícia J.S. Johar disse à CNN.

Nenhum dos lados respondeu às alegações de violações do cessar-fogo.

Tensões aumentadas

Os últimos confrontos acontecem em um momento de maior tensão entre os vizinhos da Caxemira, uma região de maioria muçulmana que tem sido território disputado entre a Índia e o Paquistão nos últimos 70 anos.

Ambos os países com armas nucleares detêm partes separadas da região e travaram duas guerras, em 1947 e 1965, sobre suas reivindicações. Eles chegaram perto de uma terceira guerra, em 1999.

As tensões dispararam desde que 19 soldados indianos foram mortos em setembro em um ataque de militantes armados em uma base militar em Uri, a cerca de 102 quilômetros de Srinagar, a capital de verão do Jammu e Caxemira administrados pelos indianos.

No rescaldo, a Índia lançou o que descreveu como uma "ação cirúrgica" através da Linha de Controle para atacar o que disse ser uma almofada de lançamento terrorista. O Paquistão negou que o alvo fosse uma base terrorista, apontando que dois de seus soldados foram mortos.

Em meio à contínua retomada das tensões, a Índia deslocou mais de 10 mil pessoas de toda a área fronteiriça em disputa, e um dos principais diretores de Bollywood se recusou a contratar atores paquistaneses.

Fonte: Um Novo Despertar.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||