Navio americano faz disparos de advertência contra embarcação iraniana

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

26 de agosto de 2016.

Embarcações iranianas perseguiram navios de guerra americanos em três casos separados, incluindo um que levou um barco dos Estados Unidos a fazer disparos de advertência, informou nesta quinta-feira um porta-voz naval.

Todos esses incidentes ocorreram no Golfo Pérsico, na quarta-feira, um dia depois de outro encontro no qual vários navios de guerra iranianos, com suas armas descobertas, se aproximaram em grande velocidade de um destróier americano equipado com mísseis teleguiados.

O mais dramático momento dos três incidentes aconteceu, também na quarta-feira, quando embarcações do Corpo de Guardas Revolucionários do Irã manobraram próximo dos navios de patrulha americanos, o USS Squall e o USS Tempest.

Apesar das múltiplas advertências por rádio e alto-falantes, uma embarcação iraniana se aproximou a menos de 200 metros de um dos navios americanos, disse o porta-voz da Marinha, o comandante Bill Urban, à AFP.

"Essa situação apresentada aumentou dramaticamente o risco de choque", indicou.

"Finalmente, o (navio) Squall recorreu ao disparo de três tiros de advertência de sua metralhadora calibre 50, o que fez com que a embarcação iraniana se retirasse", acrescentou.

Em outro incidente mais cedo no mesmo dia, três barcos iranianos cruzaram a menos de 500 metros da proa do Tempest em três ocasiões separadas, criando perigo de possível colisão, indicou Urban.

O terceiro incidente envolveu o destróier USS Stout, que leva mísseis teleguiados. Urban disse que as embarcações iranianas fizeram uma "interceptação insegura", ao cruzar diante da proa a pouca distância.

Os três incidentes de quarta-feira ocorreram em águas internacionais no norte do Golfo Pérsico, indicou Urban.

Na terça-feira, quatro navios de guerra iranianos se aproximaram de dois destróieres americanos com suas armas descobertas no Estreito de Ormuz, em um encontro "inseguro e não profissional", de acordo com o Pentágono.

Fonte: AFP.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||