Nada muda: grandes potências continuam contribuindo para ameaça terrorista

"E ouvireis de guerras e de rumores de guerras;..." Mateus 24:6

15 de março de 2016.

O Ocidente usa alguns grupos radicais como instrumento para interferir nos assuntos internos de outros países. Isso explica a prorrogação do terrorismo no mundo, disse o diretor adjunto do Departamento de Novos Desafios e Ameaças da Chancelaria russa, Vladimir Andreyev.

Os países ocidentais, liderados pelos EUA, consideram e continuam considerando as organizações terroristas como um dos instrumentos para interferir nos assuntos internos de certos países, desestabilizar a situação e mudar regimes inconvenientes, disse Andreyev na palestra na sede da agência de notícias Rossiya Segodnya na terça-feira (15).

“Os grupos terroristas foram e ainda são considerados por certos países – os ocidentais liderados pelos EUA – em certas situações como um instrumento adequado para interferir nos assuntos internos dos outros países, estimular conflitos e desestabilizar ou mudar regimes inconvenientes”, disse Andreyev.

O diplomata sublinhou que o fator principal de crescimento de terrorismo e dos mercenários estrangeiros é “uma política direta e consciente de países concretos”, que pensam que certos grupos terroristas podem ser usados para “atingir os seus objetivos políticos e geopolíticos”.

“A questão principal é que o terrorismo deixou a ser sequestros pontuais de aviões para se tornar uma ameaça real à paz e segurança internacionais”, disse Andreyev.

Isso aconteceu porque a ameaça de terrorismo não foi encarada como global e foi menosprezada.

Fonte: Sputnik.

voltar para Guerras

fwR fsN tsY show center|left tsN fwR|show fwR center|bnull||image-wrap|news login uppercase b01 bsd|fsN fwR uppercase b01 bsd|b01 c05 bsd|login news fwR uppercase b01 bsd|tsN fwR uppercase b01 bsd|fwR uppercase|content-inner||